Sindicato participa de audiência pública contra a terceirização

0
110

A Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) foi palco nesta segunda-feira (29) de uma grande audiência pública contra o famigerado Projeto de Lei PLC 30/15, que libera a terceirização ilimitada, inclusive nas atividades-fim das empresas.

Promovida pelo Fórum em Defesa dos Trabalhadores Ameaçados pela Terceirização – que congrega as centrais sindicais, especialistas, magistrados da Justiça do Trabalho e parlamentares – a audiência lotou os três salões da Alesp com trabalhadores de diversas categorias que gritavam em uníssono “Não à terceirização”.

A primeira audiência foi realizada no dia 29 de maio, em Minas Gerais. Na quinta-feira (25) no Rio Grande do Sul. Na sexta (26), foi a vez da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

Outros estados também integram o calendário nacional até o final de julho.

Em São Paulo, a CTB foi representada pelos dirigentes estaduais Pedro Mesquita (vice-presidente), Paulo José Nobre (secretário-geral) e Wagner Rodrigues, presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto e da Federação de Sindicatos de Trabalhadores Públicos Municipais do Estado de São Paulo (FTM-SP), além das dezenas de cetesbitas que lotaram os salões.

Wagner Rodrigues ressatou que é preciso que os trabalhadores se mantenham atentos e mobilizados. “Toda atenção é fundamental nesse momento. Porque diversas prefeituras do estado de São Paulo aguardam a aprovação desse projeto para terceirizar, diminuindo assim os gastos e direitos dos funcionários contratados. Já que não podem diminuir postos de trabalho, rebaixam salários. Então temos que ter compromisso. Nós, da CTB e da FTN, dizemos não à terceirização, à escravidão e à precarização das condições de trabalho. Força na luta e vamos vencer”, finalizou o presidente da FTM-SP.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui