Reuniões setoriais são finalizadas e Sindicato quer respostas do governo

0
114

As reuniões para discutir os itens específicos de cada Secretaria e Autarquia foram finalizadas nesta terça-feira, dia 11 de março, com mais três encontros entre Sindicato, trabalhadores e governo municipal. As discussões foram focadas, no último dia, em assuntos da Secretaria de Educação, Guarda Civil Municipal e DAERP.

Com o encerramento das conversas sobre os ítens específicos, o Sindicato espera que o governo apresente respostas aos pedidos feitos pelos trabalhadores.

“Fizemos todas as ponderações necessárias; mostramos para o governo as dificuldades e as necessidades dos trabalhadores. Esperamos que eles tenham o bom senso de responder o mais rápido possível às reivindicações dos servidores, e que as respostas sejam favoráveis ao trabalhadores”, ressalta o coordenador da Seccional da Educação, profº Donizeti Aparecido Barbosa.

Assembleia Geral

Ainda sem a realização de nenhuma reunião para discutir os itens econômicos, o Sindicato marcou para a próxima quinta-feira, dia 13 de março, uma assembleia geral com o conjunto da categoria, a fim discutir os rumos da data base. Diante da inércia administrativa do governo municipal, o Sindicato não descarta a realização de uma greve geral dos servidores.

“Até o presente momento, o governo não sinalizou sobre uma reunião com o Sindicato e a comissão de trabalhadores para discutir os itens econômicos reivindicados. Já estamos praticamente encerrando a primeira quinzena de março e a administração permanece inerte, sem reação. Os trabalhadores já estão sem paciência e a cada dia que se passa, sem nenhum sinal do governo, a situação se torna mais tensa. Estamos convocando os servidores para a assembleia geral, no próximo dia 13, às 18 horas, com o objetivo de discutir os rumos da data base. Se a administração não tem proposta para os trabalhadores, vamos mostrar que nossos servidores são valorosos e merecem respeito. Se o governo que sentir a força da categoria, essa será uma grande oportunidade”, fala o presidente do Sindicato, Wagner Rodrigues.

Itens Econômicos

Os servidores querem, entre outras reivindicações, 16% de reajuste salarial, que corresponde ao índice IPCA, de 6,49%, mais 9,51% de aumento real, totalizando o percentual de 16%, a ser aplicado aos vencimentos mensais integrais, a partir de 1° de março de 2014.

Além do índice de reposição salarial, está incluso na pauta econômica dos trabalhadores um reajuste de 44,8% no vale alimentação, passando de R$ 500,00 para R$ 724,00, valor do salário mínimo nacional. Os Servidores também aprovaram o repasse do mesmo índice do vale alimentação (47,8%) para a cesta básica nutricional destinada aos aposentados e pensionistas. O Sindicato quer ainda a extensão do pagamento da cesta básica nutricional para todos os aposentados e pensionistas.

Clique aqui e confira a pauta completa de reivindicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui