Os trabalhadores e as trabalhadoras em meio à polarização eleitoral.

0
106

Ribeirão Preto é uma cidade pujante em seu crescimento econômico, desenvolvimento social e populacional. Nossa cidade está geograficamente no centro do mapa político no estado, exercendo papel influente e despertando o interesse das forças dominantes da macro política nacional em governá-la.
Desde o inicio das eleições de 2012 não tivemos dúvidas que o resultado eleitoral em Ribeirão seria marcado mais uma vez pela polarização da política nacional entre um projeto neoliberal que ainda resiste no país em algumas capitais e um projeto mais democrático e progressista em vigência no Brasil.
Estamos assistindo a réplica da disputa das eleições de 2010, lógico com outros atores sociais, mas que o resultado balizará as eleições presidências futura. Em destaque a nossa disputa do interior e reforçada pelo campo conservador neoliberalista representada pelo PSDB e pelo campo progressista e de avanço democrático aqui em Ribeirão pelo PSD e seus aliados.
Para o campo neoliberal existe uma esperança de que seja replicado o movimento conservador que governa o Estado de São Paulo e governou o Brasil com Fernando Henrique Cardoso, além de expirar os ares do conservadorismo vigente na Europa central. Já para o campo Progressista a expectativa é que exista a confirmação do comprometimento daqueles que o representam com o projeto nacional de desenvolvimento social aplicado desde o governo Lula.
Não existe mudança no projeto do campo neoliberal para Ribeirão. O discurso é o mesmo para os trabalhadores e trabalhadoras, ou seja, a prática é de fazer choque de gestão, desemprego, arrocho salarial, incitações a greves, reformas nas aposentadorias, enfim, ações altamente prejudiciais à classe trabalhadora, que por sinal até hoje paga um alto preço dos projetos aplicados nas décadas anteriores. No Estado, por exemplo, os trabalhadores públicos ainda não conseguiram mensurar o atraso político da gestão e os trabalhadores da iniciativa privada sofrem pela falta de uma política de emprego associada à relação econômica.
Dentro do campo progressista existe uma articulação política de uma frente ampla e democrática com partidos alicerçados com o Brasil como o Partido Comunista do Brasil – PCdoB, que desde o inicio desse projeto de avanço democrático acompanha essa disputa e que nesse momento apóia a coligação Seguindo em Frente da Prefeita Darcy Vera.
Por isso, temos a obrigação de conclamar os trabalhadores e trabalhadoras para que nessa fase eleitoral ratifique a necessidade de continuar com as aplicações das políticas públicas que vão de encontro com o crescimento e desenvolvimento econômico, moradias populares, educação de qualidade, industrialização, formação técnica e profissional, saúde, transporte e investimento no potencial científico e tecnológico de nossa cidade.
Nós trabalhadores temos de ser protagonistas e elevarmos o debate sobre o nosso papel em Ribeirão Preto, e essa frente do campo progressista assumiu integralmente a responsabilidade com o campo de avanço democrático com propostas progressistas, populares e positivas para melhorar a qualidade de vida dos trabalhadores.

Wagner Rodrigues
Secretário Geral da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – SP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui