Justiça antecipa audiência de conciliação que obriga governo a dialogar

0
84

Sindicato convoca servidores da Saúde para assembleia urgente!

Depois de falar pelos cotovelos a toda imprensa, o Governo sofreu duas derrotas na quinta-feira: a Câmara Municipal defendeu a validade e a manutenção da lei das 30 horas e a Justiça obrigou o governo a dialogar. Confira:

O Sindicato dos Servidores Municipais entrou ontem com um pedido na Justiça e formalizou junto a 2ª Vara da Fazenda Pública, queixas sobre incorreções e abusos praticados pelo Governo Municipal durante a Greve na Saúde. Na Petição, o departamento jurídico do Sindicato questionou a omissão do Governo e afirmou que o Executivo age em “inusitada desobediência” à determinação da Justiça.

Vitória

A expectativa do departamento jurídico do nosso Sindicato foi a de que a Justiça transformasse a petição em uma audiência, o que obrigaria a Prefeitura Municipal a rever a sua postura de intransigência e falta de diálogo. Depois de uma análise do processo e dos novos documentos apresentados pelo Sindicato, a juíza titular da 2ª Vara da Fazenda Pública, havia determinado a realização de uma audiência de tentativa de conciliação para o próximo dia 11, terça-feira.  

Quando pretendia voltar à Justiça para questionar, mais uma vez, a legalidade da greve, a Prefeitura Municipal foi surpreendida com a audiência de conciliação conquistada. Derrotado ontem na Câmara e obrigado a dialogar pela Justiça, o remédio do Governo foi pedir a antecipação da audiência. Diante da delicadeza da situação, a Justiça antecipou a audiência de conciliação para hoje (sexta-feira, dia 7), às 15 horas. O Sindicato e a comissão de mobilização da greve se reunirão com o departamento jurídico e participarão da audiência.

Falando pelos cotovelos

Derrotado na Justiça e barrado na Câmara Municipal, a intenção do Governo nunca foi negociar. Isolado, o Governo aposta em fazer com que parte da população se volte contra o Sindicato e os servidores municipais em greve. Nas estratégias que foram montadas nessa ofensiva de manipulação, foi muito triste e revoltante, ver a própria chefe do executivo partir para um ataque covarde contra a lei das 30 horas.

Gestão do Caos

O que está acontecendo na gestão municipal da Saúde em Ribeirão Preto tem nome: Caos. Diferentemente da maneira pela qual o problema tem sido tratado pelo Governo, a recente onda de problemas na área da saúde não se apresenta como um fenômeno da greve dos servidores.

A falta de remédios nas farmácias do município não foi causada pela greve. Materiais coletados de pacientes (sangue, urina) foram desprezados (perdidos) pela recusa de laboratórios em realizar a análise por falta de pagamento. Constantes atrasos no pagamento também foram o real motivo pela paralisação dos exames de raios-X, realizados por empresas particulares na rede municipal.

A gravidade do problema foi percebida pelos vereadores que, por consenso, anunciaram a criação de uma Comissão Especial para acompanhar os próximos acontecimentos. A Justiça também percebeu a gravidade dos fatos e decidiu antecipar a realização da audiência de conciliação entre o governo e os servidores da saúde.

ASSEMBLEIA URGENTE!

Diante da antecipação da audiência de conciliação, O Sindicato dos Servidores está convocando de forma emergencial os trabalhadores da Saúde para uma assembleia de deliberação nesta sexta-feira, dia 7 de fevereiro, às 19 horas, na sede do Sindicato – Onze de Agosto, 361.

SERVIDOR, SUA PARTICIPAÇÃO É FUNDAMENTAL!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui