Sindicato afirma: greve interessa ao governo

0
95

Ao que tudo indica a greve iniciada no dia 3 de fevereiro na Saúde de Ribeirão Preto é de grande interesse do governo municipal, que dá indícios, claros, de que não tem planejamento para a pasta.

A confirmação do Sindicato de que o governo tem interesses evidentes no movimento grevista veio com a assembléia de sexta-feira, dia 7, quando os servidores aprovaram em votação a suspensão da greve, mediante a retirada do agravo ingressado pela prefeitura no Tribunal de Justiça de São Paulo (o agravo ingressado no dia 31 de janeiro), já que até o momento o governo não se moveu para tentar resolver o problema.

“O governo tem interesse na greve. Essa é a conclusão dos servidores e do Sindicato. A prefeitura não tem planejamento algum para a Secretaria da Saúde, e isso é claro e evidente. Em seu programa de governo, divulgado na época da eleição, foi dito que mais médicos seriam contratados, que as filas acabariam nos postos de saúde, e o governo não conseguiu fazer nada disso, por não ter uma gestão eficiente para a pasta. Por isso, uma greve na Saúde parece providencial para o governo que tem usado o movimento legítimo dos trabalhadores como muleta de apoio para justificar sua incompetência de gestão. E não é só isso. O governo em nenhum momento chamou a categoria e o Sindicato para uma conversa nestes seis dias de greve. Na reunião diante da Justiça nada foi dito pelo secretário da Saúde Stenio Miranda, nenhuma proposta foi feita. Eles não querem resolver o problema. É realmente um governo inerte”, fala o presidente do Sindicato, Wagner Rodrigues.

O Sindicato continua percorrendo todas as UBDSs neste sábado e a greve está sendo mantida pelos servidores. Os atendimentos de urgência e emergência estão sendo mantidos como determina a lei.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui