Data-Base Pradópolis: Governo faz nova proposta e greve é suspensa

0
121

Com uma greve marcada para a meia noite se terça-feira, dia 23 de junho, o governo municipal de Pradópolis fez uma nova proposta de reajuste para os servidores que aprovaram a oferta e a paralisação foi suspensa. A nova proposta consiste em um reajuste salarial de R$ 150, em forma de abono, para todos os trabalhadores, mais um aumento de 10% no vale-alimentação que passará de R$ 500 para R$ 550. Os reajustes são retroativos ao mês de junho. A oferta representa, na prática, um aumento superior aos 8% do índice inflacionário para a maioria dos servidores.

Negociação e greve anunciada

Foram muitos dias de negociação pesada com o governo de Pradópolis até o final da data-base dos servidores do município. A princípio a prefeitura fez uma proposta de reajuste de 6% no salário dos trabalhadores e no vale-alimentação, divididos em duas vezes, 3% agora e o restante em outubro deste ano. A oferta foi rechaçada no dia 10 de junho, por unanimidade, pelos servidores, que ainda aprovaram o estado de greve, com paralisações marcadas para meia noite do dia 23 de junho. Mesmo com a greve anunciada, o Sindicato dos Servidores deixou em aberto as negociações com o governo.

Na manhã do dia 19 a Diretoria Atuante do Sindicato esteve em Pradópolis para conversar com os trabalhadores e orientá-los sobre as paralisações que ocorreriam caso a oferta do governo não fosse alterada. Nesta mesma data a prefeitura chamou Sindicato e se comprometeu a fazer uma no proposta no dia 22.

Proposta feita e greve encerrada

A nova oferta foi encaminhada para o Sindicato na tarde de segunda-feira (22). Com a proposta em mãos, o presidente da entidade que representa os trabalhadores, Wagner Rodrigues, leu o documento que foi aprovado pelos servidores, encerrando a data-base com a vitória da categoria.

“Os trabalhadores de Pradópolis estão de parabéns. Os valorosos servidores deram uma lição de cidadania e de democracia. Tivemos assembleias com a sede do Sindicato lotada. Os trabalhadores foram para as ruas e para a Câmara Municipal cobrarem seus direitos. Não tenho dúvida de que se os servidores não tivessem mostrado sua força e determinação, não alcançaríamos esse reajuste digno e que fará a diferença na vida dos cidadãos. O Sindicato esteve a frente de todas as movimentações, mas sempre amparado pela força dos trabalhadores. Foi uma grande vitória dá categoria”, afirma o presidente do Sindicato, Wagner Rodrigues.

“Negociamos com o governo, mostramos a necessidade dos trabalhadores, mas, mesmo assim, a administração se mostrava irredutível. Não havia outra saída a não ser a aprovação de uma greve. Essa é a maneira que o trabalhador tem de lutar por seus direitos. Ainda bem que o governo de Pradópolis entendeu que era necessário valorizar melhor os servidores e fez uma proposta condizente com a realidade da cidade. A greve, apesar de ser justa, ela não é boa para ninguém. Foi uma luta muito boa que terminou com a categoria sendo valorizada”, salienta o vice-presidente do Sindicato, Laerte Carlos Augusto.

“Nunca tivemos uma mobilização tão maciça dos trabalhadores aqui em Pradópolis. Saímos de nossas casas e fomos para as ruas lutar por nossos direitos. Essa data-base vai entrar para a história da nossa cidade, pois aprendemos a lutar por nossos direitos. Foi uma grande conquista para os trabalhadores”, finaliza o coordenador da Seccional de Pradópolis, Reginaldo Marcandali.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui