11º dia de greve é mercado por manifestações e reabertura do diálogo com o governo

0
97

A GREVE CONTINUA!

Servidores se manifestaram na Secretaria da Saúde, no Palácio Rio Branco e Stênio foi enterrado simbolicamente; o movimento chega ao 12º dia.

A manifestação dos servidores da Saúde, organizada pelo Sindicato, foi considerada um sucesso pela categoria. O movimento teve início às 7 horas, com a participação de aproximadamente 300 servidores, que cobram a aplicação da jornada de trabalho de 30 horas semanais, na porta da Secretaria da Saúde, com carro de som, palavras de ordem e um velório simbólico do secretário da pasta, Stênio Miranda. Diversas músicas também foram tocadas pelos servidores.

A manifestação seguiu com o cortejo pelo centro da cidade até a porta do Palácio Rio Branco, onde o Sindicato exigiu que o governo recebesse os trabalhadores. Na prefeitura foi feito o enterro simbólico do secretário da Saúde e os servidores entoaram cânticos e palavras de ordem. O caixão foi colocado na porta do Palácio e os trabalhadores ocuparam a escadaria do prédio.  

“O que aconteceu neste 11º dia de greve reflete exatamente o sentimento dos trabalhadores. A partir do momento em que o secretário fechou as portas da negociação com a categoria, optando pela intransigência, foi o mesmo que ele tivesse morrido para os servidores da saúde. Eles se sentiram traídos, pois, antes de ser secretário, Stênio é servidor público municipal”, fala o coordenador da Seccional da Saúde, Noedivaldo Bernardino.

Diálogo reaberto

Diante da grande concentração de pessoas e da repercussão alcançada pelo movimento, pois todos que passavam pelo local paravam para saber o que estava acontecendo, o governo foi obrigado a reabrir o diálogo com as categorias envolvidas na greve. A conversa foi dividida em três reuniões; primeiro com os auxiliares de farmácia, em seguida com os técnicos e auxiliares de enfermagem e encerrada com os auxiliares de saúde bucal.

“O governo que vivia gritando ao vento que a greve era furada, que menos de 20% haviam aderido ao movimento, sentiu na pele o que é a força dos servidores. Lotamos a frente do palácio e mostramos o poder da nossa unidade. Foi muito importante fazer esta grande manifestação, pois foi graças ao movimento que o diálogo voltou a acontecer com este governo que não sabe ouvir a categoria. Sabemos que a luta não está ganha, mas vamos com todas as nossas forças para o final desta batalha. Essa já é, senão a maior, com certeza uma das maiores greves que esta cidade presenciou. E digo mais, se o governo não cumprir a lei que ele próprio criou, com certeza este movimento será o maior que a região já viu. Não vamos aceitar que passem por cima da lei como estão querendo fazer”, afirma o presidente do Sindicato, Wagner Rodrigues.

Com a reabertura do diálogo, ficou definido que três reuniões serão realizadas nesta sexta-feira, dia 14, no Palácio Rio Branco; duas no período da manhã com os auxiliares de farmácia e saúde bucal e uma no período da tarde, com os auxiliares e técnicos de enfermagem. Com a continuidade da greve nesta sexta-feira, o movimento dos trabalhadores chega ao 12º dia.

“Pelo que ficou acertado o governo deverá apresentar uma proposta de aplicação da jornada de trabalho de 30 horas semanais e os trabalhadores também. A expectativa é de que o governo cumpra a lei que ele próprio criou. Enquanto uma resposta que contemple a categoria não for dada a greve vai continuar”, fala o coordenador da Seccional da Saúde, Célio Aparecido.

ASSEMBLEIA

Devido às reuniões que irão acontecer, uma nova assembleia foi marcada para as 17 horas, desta sexta-feira (14), na sede do Sindicato dos Servidores – rua Onze de Agosto, 361.

Veja mais fotos da manifestação no 11º dia de greve dos servidores da Saúde na galeria de fotos do site do Sindicato.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui