TDC Coletivo: Comissão definirá proposta para execução

0
180

Aconteceu na noite de segunda-feira (6), na sede da SME – Secretaria Municipal de Educação – uma reunião entre o Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto, professores da rede municipal de ensino, membros da equipe técnica da SME e a Secretária de Educação, Sueli Vilela, com o objetivo de definir uma proposta consensual para a realização do TDC – Trabalho Docente Coletivo – nas escolas da rede municipal, durante o corrente ano letivo.

O propósito da reunião foi estabelecer caminhos para a construção de uma proposta que contemple as peculiaridades da rede municipal, resguarde os interesses dos alunos, seja exequível no curto prazo e permita o seu aprimoramento no curso do atual ano letivo, incorporando as visões dos diferentes segmentos educacionais da rede municipal de ensino.

Nesse sentido, feitas as devidas considerações pelos presentes, ficou estabelecido a formação da Comissão, a publicação da portaria dentro dessa semana bem como o início das reuniões de trabalho.

“O objetivo, assim como fizemos na elaboração da Resolução de Atribuição de Aulas, é construir uma proposta coletiva, que atenda os anseios do conjunto da rede municipal, permita aos professores trabalharem motivados, possibilite a formação continuada e se reverta em benefícios para todos os alunos e alunas que frequentam a rede municipal de ensino”, comenta a Profª. Cristiane Gonçalves, Coordenadora da Seccional da Educação, do SSM.

A composição da referida Comissão contará com representantes da Equipe Técnica da SME, membros do Sindicato, professores da rede municipal de ensino, Centro do Professorado Municipal – CPM e Conselho Municipal da Educação – CME.

“O importante foi a realização do diálogo franco e aberto com a secretária de Educação do município, Sueli Vilela, que ainda não havia recebido formalmente o Sindicato, onde tivemos a oportunidade de frisar a importância do respeito à legislação vigente, às instâncias representativas dos segmentos educacionais e a necessidade da formatação de uma proposta que contemple os anseios, individuais e coletivos, de todos os atores sociais que atuam nas escolas municipais”, finaliza o Prof. Donizeti Barbosa, vice-presidente do Sindicato.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui