Sindicato oficiou secretarias cobrando medidas urgentes a respeito de surtos de Covid-19

0
648

Desde o último dia 17 de maio as secretarias da Administração, Planejamento e Desenvolvimento Urbano, Meio Ambiente e Inovação e Desenvolvimento estão com os atendimentos presenciais suspensos por conta de um surto de Covid-19. O Sindicato dos Servidores Municipais já havia alertado há algum tempo a administração municipal sobre o risco de algo dessa magnitude ocorrer, assim como aconteceu no Departamento de Água e Esgoto de Ribeirão Preto (Daerp) e na Assistência Social, e agora reitera ao governo a urgência da testagem dos trabalhadores e o reforço nas medidas de segurança.

São pelo menos 17 casos confirmados da doença dentro do prédio que abriga as quatro secretarias que suspenderam o atendimento presencial. Em junho do ano passado o Sindicato já havia apontado os riscos para os trabalhadores por lá, já que apesar dos seis mil metros quadrados do local, os servidores estavam, em sua maioria, concentrados numa mesma sala, dividindo poucos banheiros e um refeitório pequeno.

“Recentemente as secretarias haviam voltado com 100% dos servidores trabalhando presencialmente, inclusive aqueles com comorbidades. Nós fomos até os respectivos secretários apontamos os graves riscos desse retorno e ficou estabelecido que haveria um rodízio e trabalhariam in loco somente 35% dos funcionários, os demais foram realocados para o trabalho remoto. Já os funcionários que possuem condições médicas ficarão em home-office até que a situação melhore. Essa foi uma grande vitória, mas infelizmente não foi o suficiente para garantir um ambiente seguro”, lamentou o coordenador da Seccional da Administração, Wellington Bellinazzi.

O Sindicato oficiou o secretário da Administração, André de Almeida Morais, na última segunda-feira (17), solicitando a testagem urgente de todos os trabalhadores. “Falei com a Administração agora há pouco e o secretário afirmou que encaminhou ofício a Secretaria da Saúde a respeito dos testes para os trabalhadores e aguarda o retorno para tomar as devidas providências”, enfatizou Wellington.

De acordo com o secretário, desde a confirmação dos casos o efetivo de funcionários trabalhando baixou para 10% e só estão presencialmente aqueles que exercem funções de “extrema necessidade” e/ou chefia.

 

SAICA tem pelo menos 11 casos confirmados

Na Assistência Social a situação não é diferente, os servidores clamam por medidas urgentes no Serviço de Acolhimento Institucional de Crianças e Adolescente (SAICA). Por lá, até o começo da tarde desta quinta-feira, eram 15 casos confirmados de Covid-19: nove funcionários e seis acolhidos testaram positivo.

“Por se tratar de um serviço de acolhimento institucional, as crianças e adolescentes, assim como os servidores, convivem e estão todos os dias ocupando os mesmos espaços. E apesar do cumprimento das normas de segurança em relação à Covid-19, o vírus segue em circulação e com grande poder de contaminação, prova disso é o fato de que a cada dia novas crianças e até mesmo funcionários relatam sintomas e precisam ser levadas para avaliação médica e testagem”, explica o coordenador da Seccional da Assistência Social, Israel Marchiori.

Em ofício encaminhado à secretária responsável pela pasta, Renata Corrêa Gregoldo, o Sindicato expôs a necessidade de medidas urgentes para a contenção da disseminação do vírus no abrigo.

“Os trabalhadores e os acolhidos no SAICA têm vivido dias de medo e tensão, mas felizmente a secretária ouviu os apelos do Sindicato e realizou a testagem de todos na última terça-feira (18). Os resultados devem sair no final da tarde de hoje”, afirmou Israel. Na ocasião a secretaria também reabasteceu o estoque de máscaras, luvas, aventais, viseiras, álcool gel e outros equipamentos e recursos de proteção do abrigo.

Ainda no mesmo ofício a entidade questionou a secretária sobre a vacinação integral dos servidores da pasta, uma vez que somente parte dos trabalhadores recebeu a imunização. “A Assistência Social é também serviço prioritário nesse momento de luta contra a Covid-19. Diariamente os servidores estão expostos às mais diversas situações e precisam ser vacinados o mais rápido possível para garantir não só a continuidade do trabalho, mas também para proteger a população atendida. Isso é urgente e não há que se fazer ponderações sobre, é preciso preservar a vida”, finalizou o vice-presidente do Sindicato, Valdir Avelino.

O Sindicato segue cobrando providências do governo municipal visando garantir a segurança dos trabalhadores que atuam em todas as pastas.

 

Confira os ofícios enviados às secretarias de Administração e Assistência Social.
Ofício Administração_Testagem dos Trabalhadores

 

Ofício Assistência Social_Covid no SAICA
min

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui