Sindicato fiscaliza aplicação do decreto 204/11 que suspende, de imediato, atividades externas por baixa umidade do ar

0
577

A direção do Sindicato dos Servidores está fiscalizando a aplicação do decreto 204, de 2011, que determina a suspensão imediata dos serviços externos nos dias em que a umidade relativa do ar estiver abaixo de 20% no município, a fim de preservar a saúde dos trabalhadores. Como nos últimos dias Ribeirão Preto e diversas outras cidades do estado de São Paulo têm enfrentado uma onda severa de calor, e em muitos momentos a umidade tem atingido níveis alarmante (semelhantes a climas desérticos), é necessário a suspensão dos serviços, como forma de preservar a saúde e a vida de todos os servidores que executam suas funções externamente.

Inmet emite alerta

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu na segunda-feira (05) um alerta de risco de morte, por hipertermia, em razão da onda de calor, com grau de severidade de grande perigo, que atinge diversas regiões do país, incluindo Ribeirão. Esse tipo de aviso ocorre quando a temperatura está 5ºC acima da média local por um período cinco dias.

“Estamos tratando de vidas! Existe o decreto 204, em vigor desde setembro de 2011,  e ele tem de ser respeitado. Estamos visitando diversos locais de trabalho e exigimos que o Governo siga à risca o que diz o decreto. Assim que a umidade do ar atingir níveis abaixo dos 20%, todos os serviços externos têm de ser suspensos imediatamente, sem exceção. Vamos continuar fiscalizando”, afirma o presidente do Sindicato, Laerte Carlos Augusto.

Alerta Constante

A direção do Sindicato ainda lembra que a região de Ribeirão Preto está com alerta sucessivos de onda de calor desde o final da primeira quinzena de setembro.

“É uma situação recorrente que traz um risco eminente à vida dos trabalhadores. Não estamos tratando somente da exposição solar e os danos causados por ela, que também são graves, de acordo com o Inmet, o risco de morte é real e o Governo não pode expor nossos trabalhadores a este risco”, salienta o vice-presidente do Sindicato, Caio Cristiano.

“Antigamente a umidade do ar ficava mais baixa no período da tarde, com o sol mais forte. Porém, com a onda de calor que estamos enfrentando, logo pela manhã as temperaturas estão extremamente altas e os níveis de umidade baixíssimos. É necessário o Governo monitorar durante todo o dia as condições climáticas de Ribeirão e constatando o risco para os trabalhadores a suspensão imediata dos serviços externos. Digo mais, como o alerta do Inmet vai até quinta ou sexta-feira, seria mais prudente suspender as atividades externas até o final desta semana”, argumenta o presidente do Sindicato, Laerte Carlos Augusto.

Clique Aqui e confira o que diz o decreto 204/11

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui