Sindicato discute a criação de CIPAs e a contratação de convênio para os servidores de Guatapará

0
106

O Sindicato dos Servidores Municipais discutiu na terça-feira, dia 27 de maio, com o governo de Guatapará a criação de CIPAs nas secretarias e a contratação de um convênio médico para os trabalhadores do município.

Desde que Guatapará se tornou extensão de base do Sindicato dos Servidores, a Diretoria Atuante identificou alguns problemas e, desde então, tem lutado para resolver. Um dos problemas identificados é a falta de um plano de saúde para os trabalhadores.

“Em Ribeirão os servidores possuem o Sassom que oferece um bom atendimento. Conversamos com o governo de Guatapará e mostramos a importância que é cuidar da vida dos trabalhadores e dar respaldo a eles na questão da saúde. A prefeitura se comprometeu em solicitar de três empresas orçamentos para saber qual é o valor mais baixo e fazer um estudo de impacto, e qual seria a parcela da contribuição dos servidores. A reunião foi boa e tenho a certeza de que os servidores terão um plano de saúde decente e que atenda as suas necessidades”, fala o diretor do Sindicato, Valdir Avelino.

CIPAs

O segundo assunto debatido na reunião foi a criação de Comissões Internas de Prevenções de Acidentes (CIPAs) nos locais de trabalho dos servidores, com a intenção de eliminar ou minimizar o alto índice de acidentes do trabalho, visto que muitos desses podem ser evitados quando há uma política de prevenção.

“Esta é uma questão de suma importância para a saúde dos trabalhadores. Os governos têm por hábito não promover situações preventivas, quando na verdade seria muito melhor prevenir do que remediar, como diz o ditado. Também sugerimos que o Departamento de Segurança e Medicina do Trabalho do Sindicato, que é comandado pelo técnico Gaspar Marcelino, participe das discussões e traga a experiência que a gente já acumula de Ribeirão para a cidade de Guatapará. Tenho a certeza de que com a constituição de CIPAs o trabalhador terá melhores condições de trabalho e sua saúde será valorizada”, diz o presidente do Sindicato, Wagner Rodrigues. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui