Sindicato conquista apoio da Câmara e projeto que atualiza salários de servidores é aprovado

0
102

O projeto de lei não estava inicialmente previsto na pauta da sessão da Câmara Municipal de ontem, 10 de dezembro, e foi incluído depois de uma reunião com o vice-presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Laerte Carlos Augusto e representantes dos trabalhadores, com todos os vereadores que se mostraram favoráveis aos direitos desses servidores com salários congelados desde 2008. O projeto foi aprovado por 16 votos positivos contra 5 negativos e deve ser agora sancionado pelo executivo.

“Nós fizemos o exercício do diálogo e mostramos que esses trabalhadores estavam sendo injustiçados, os vereadores entenderam a necessidade de reajustar esses salários. São profissionais de extrema importância para a cidade de Ribeirão Preto. Profissionais que se prepararam com cursos de pós graduação, MBA, mestrado ou doutorado, mas por conta do teto não colhiam os benefícios que mereciam”, disse o vice-presidente após a votação.

Segundo o sindicato, atualmente são cerca de 200 servidores municipais, ativos e aposentados, que, por tempo de serviço ou especializações, chegaram ao teto e estão sem reposição do índice inflacionário há sete anos. Profissionais como: médicos, professores, engenheiros, dentistas, fiscais fazendários, são algumas das profissões afetadas pela falta de reajuste anual. Eles até tinham o valor que excedia o teto descrito no holerite, mas não recebiam.

O Presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Wagner Rodrigues, também participou de inúmeras reuniões sobre o assunto e, na sessão de terça-feira, 08, quando também esteve na Câmara para falar com os vereadores sobre este mesmo assunto, destacou a necessidade das correções e ainda reforçou que não se trata de aumento para a administração atual. “Algumas pessoas podem pensar que estamos dando reajuste para o governo, não é esse o caso, não estamos dando reajuste nenhum, mesmo por que esse reajuste já foi dado. Nós estamos corrigindo um erro da administração que deixou esses trabalhadores sem correção ao longo desses anos”, pontuou Wagner.

 O Fiscal Fazendário, Wulf Galkowicz, que participou ativamente das negociações com o governo reforçou o direito constitucional dos trabalhadores em receberem as atualizações salariais. “Todos os trabalhadores têm o direito de manter o valor dos seus salários, nós, no entanto, estávamos perdendo o valor do nosso salário, ano após ano”, completou.

Outro servidor que não mediu esforços nessa conquista foi o médico Dr. José Victor Nonino, “Foi uma vitória justa! A carreira dos servidores públicos precisa ser preservada. Nós agradecemos muito a ajuda do sindicato para que nós pudéssemos avançar”.

Conheça quem foi a favor e contra ao projeto:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui