Sindicato cobra do Daerp medidas eficazes de proteção dos trabalhadores durante a pandemia

0
214

A direção do Sindicato dos Servidores Municipais esteve reunida na manhã desta terça-feira (30) com a superintendência do Departamento de Água e Esgoto de Ribeirão Preto (Daerp) para tratar sobre medidas mais amplas e eficazes de proteção e condições de segurança para os trabalhadores da autarquia nesse momento crítico da Covid-19.

Desde o início da pandemia de coronavírus o Sindicato tem cobrado ante ao governo providências claras e efetivas relacionadas a proteção dos servidores, principalmente aqueles que seguem em campo e em contato diário com a população. Concentrando um grande número de trabalhadores, o Daerp registrou alguns casos e segue sendo fiscalizado de perto pela entidade a fim de garantir que todos estejam seguros.

“Uma das possíveis formas de contágio que nos preocupa é o momento de registrar o ponto. Hoje é feito através de biometria, o que não é o ideal já que isso implica em muitas pessoas tendo contato com a mesma superfície, outro problema é o sistema de leitura da digital que fica lento ou não nos reconhece e isso acaba gerando demora, fila, aglomeração”, explicou o vice-presidente do Sindicato, Fábio Ribeiro.

Na reunião a direção ainda pontuou o fato de os relógios de ponto estarem localizados em espaços apertados e que não comportam o grande fluxo de servidores que precisa passar por lá num curto espaço de tempo. A princípio e como solução imediata, decidiu-se que eles serão movidos para locais abertos e arejados. “Sugerimos ainda a adoção do ponto por meio do cartão magnético, assim evitamos o contato e tudo ocorre de forma digital e muito mais rápida”, acrescentou Fábio, que também é servidor do Daerp.

“Nossa preocupação recai ainda sobre a higienização dos caminhões de trabalho. Hoje cada motorista recebe um pano e água sanitária para realizar a limpeza, mas nós entendemos que, principalmente, nesses casos em que um servidor que testou positivo para doença esteve naquela viatura, é preciso haver uma limpeza mais profunda, profissional, não só do caminhão, mas dos equipamentos que ele utilizou “, afirmou o coordenador da Seccional do Daerp, Jorge Ferreira.

Outra solicitação do Sindicato foi o compromisso da autarquia de alocar no máximo quatro servidores por caminhão nos trabalhos externos. Para a entidade qualquer número acima desse diminui a possibilidade de distanciamento e multiplica o risco de contágio.

“Nosso pedido ao superintendente também foi com relação a realização de testes nos trabalhadores, sobretudo naqueles que tiveram contato direto com os servidores que testaram positivo para a Covid-19. É uma forma de proteger os demais companheiros e a família dessas pessoas. Estamos falando de saúde pública, de uma doença que pode ser fatal, portanto precaução nunca é demais”, esclareceu o vice-presidente da entidade, Valdir Avelino.

“Nós já havíamos oficiado a superintendência da autarquia sobre essas questões, é de extrema importância que os servidores tenham condições de se proteger e acima de tudo se sintam seguros para realizar o trabalho vital que fazem. Para nós é fundamental que a autarquia estabeleça um protocolo de orientação, atendimento e cuidado para com os trabalhadores. Acredito firmemente que com medidas efetivas será possível garantir a saúde dos nossos servidores e a continuidade do bom trabalho deles sem prejuízos à população”, finalizou o presidente do Sindicato, Laerte Carlos Augusto.

O Sindicato segue acompanhando, cobrando e fiscalizando a implementação das medidas de proteção e segurança em todos os locais de trabalho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui