Prazo dado pela prefeitura se esgota e CETREM continua nos Campos Elíseos

0
176

Sindicato vai exigir mais agilidade na obra para que a mudança aconteça rapidamente

O prazo dado pela prefeitura para a transferência da Central de Triagem e Encaminhamento ao Migrante/Itinerante e Morador de Rua (CETREM) dos Campos Elíseos para um novo prédio no bairro Jardim Salgado Filho I se esgotou no final de dezembro de 2015, mas a Secretaria de Assistência Social informou que a reforma do novo local deve atrasar em pelo menos 45 dias.

O Sindicato dos Servidores Municipais esteve na manhã desta terça-feira, dia 19, no prédio que está em reforma, um antigo motel, e será a nova sede da CETREM. No local a entidade constatou que homens estavam trabalhando na reforma. Em uma conversa informal, um dos trabalhadores disse que a obra já está entrando na fase de acabamento, mas não precisou uma data para a entrega. O Sindicato encontrou no interior do prédio muitos materiais como areia, cimento e tijolos. Também foi verificado que a parte de telhado ainda não foi feita nas novas instalações.

“O prazo era para o final de dezembro. Já está atrasada a entrega do novo prédio da CETREM. Recebemos a notícia de que será preciso pelo menos mais 45 dias para finalizar a obra. Até quando a prefeitura vai enrolar o trabalhador? O governo tem que acelerar o andamento da obra e entregar o mais rápido possível a nova instalação. Vamos cobrar novamente da administração um posicionamento oficial e queremos mais agilidade, pois onde a CETREM está instalada hoje não é mais viável. Sem dizer que as condições do prédio são extremamente precárias, chove no interior, não dá para continuar mais naquele espaço”, ressalta o coordenador da Seccional da SEMAS, Israel Marchiori Junior.

Prédio Atual

O prédio atual da Central de Triagem e Encaminhamento ao Migrante/Itinerante e Morador de Rua (CETREM), nos Campos Elíseos, é antigo e cheio de problemas estruturais. A começar pelos telhados, quebrados, que em dias de chuva não são capazes de suportar a água. Com infiltrações em praticamente todos os cômodos, quem sofre com o descaso do governo são os servidores, os migrantes e os moradores de Rua. “O prédio é antigo, a demanda de pessoas que procuram o atendimento na CETREM aumentou demais. Não há mais como permanecer naquele local”, finaliza Israel.

Prédio atual tem mais de 25 anos e possui diversos problemas estruturais

O Sindicato dos Servidores vai cobrar nos próximos dias mais agilidade na obra para que o novo prazo de 45 dias seja antecipado.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui