Morosidade, Burocracia e falta de investimento nos trabalhadores marcam o debate da pauta de reivindicações da Secretaria de Obras

0
113

A falta de definição de uma política pública para a Secretaria de Obras marcou a reunião de discussão da pauta de reivindicações dos servidores.
Aspectos como contratações de servidores, investimentos na estrutura física de atendimento e formação para aplicar os recursos provenientes do PAC 3 foram os pontos principais da discussão.
Para o presidente do Sindicato, Wagner Rodrigues, “a Secretaria deixou de ter um corpo técnico e operacional devido aos longos anos de falta de investimentos financeiros”. A aplicação de recursos conquistados pela Secretaria para atender a necessidade da mobilidade urbana e outros investimentos poderá ser dificultada pela falta de um corpo técnico formado por engenheiros e servidores operacionais.
“Muitos profissionais se aposentaram, alguns faleceram e não é feita a reposição dessa mão de obra. Precisamos de concurso imediatamente para que a Secretaria volte a executar seus trabalhos com perfeição. É preciso investir o mais rápido possível”, comenta o vice-presidente do Sindicato, Laerte Carlos Augusto.
No final do encontro o Sindicato deixou clara a necessidade de uma reunião de organização com o governo, para garantir a abertura de concurso público para os cargos de: topógrafo, engenheiro, auxiliar de limpeza e motorista. Também foi cobrado do secretário, Abranches Fuad Abdo, o desenvolvimento do curso de auto CAD e verba específica para a compra de veículos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui