Governo vira as costas para os servidores e Sindicato protocola petição para obrigar governo Dàrcy a dialogar

0
122

O Sindicato dos Servidores Municipais protocolou na tarde desta quinta-feira, dia 6 de fevereiro, com uma petição na Justiça para obrigar o governo municipal a discutir com a entidade e com os servidores os problemas que levaram a categoria a deflagrar uma greve no município que já dura quatro dias.

É claro e notório que este governo tem, nos últimos tempos, virado as costas para o servidor municipal e para o serviço público. Mas, há alguns meses, o desprezo pela classe trabalhadora e pela qualidade no serviço público do município tem tomado proporções assustadoras, ao ponto de classificar um erro de gestão, o ingresso de Ribeirão no limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal, como um problema causado pelo funcionalismo.

Depois de quatro dias intensos de greve, e o estado de inanição do governo, o Sindicato dos Servidores decidiu recorrer na Justiça que a prefeitura, através da Secretaria da Saúde, faça o que foi determinado no despacho da juíza da 2ª Vara da Fazenda Pública, Heloísa Martins Mimessi, que indeferiu o pedido de liminar feito pela Prefeitura de Ribeirão Preto contra a decisão de greve dos servidores municipais da área da Saúde, enfatizando que a greve é um direito legítimo do servidor público.  Além de indeferir o pedido, a magistrada determinou que a Administração devesse participar da elaboração da escala e definição de equipes com o propósito de assegurar a prestação de serviços indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade, fato que até o momento não ocorreu.

“Quando a gente fala em omissão do governo é baseado em fatos como este. O governo em nenhum momento sentou-se com o Sindicato e com a categoria para discutir as escalas dos servidores para o período de greve. A única coisa apresentada foi um documento contendo nove imposições. Neste documento não consta nada sobre a triagem de pacientes e o funcionamento das farmácias, desconsiderando essas decisivas frentes de atuação na área de saúde pública. Queremos o diálogo. O Governo não pode simplesmente virar as costas para o trabalhador e para o serviço público de Ribeirão. Um governo mudo só traz prejuízo para a cidade”, ressalta o presidente do Sindicato, Wagner Rodrigues.

A petição foi protocolada e a entidade que representa os servidores espera que a Justiça interfira no caso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui