Daerp: Sindicato volta a se posicionar contra a terceirização de serviços na autarquia

0
166

Em reunião realizada na manhã de segunda-feira, dia 17 de novembro, no Departamento de Água e Esgoto de Ribeirão Preto (Daerp), no centro da cidade, a diretoria do Sindicato voltou a se posicionar contra a contratação de serviços terceirizados pela autarquia. O encontro aconteceu com a participação do superintendente e servidores do Daerp e o Sindicato. O responsável pela autarquia, Marco Antonio dos Santos, voltou a dizer que existe uma demanda reprimida de serviços de consertos de vazamento de água, e que cerca de 100 novos pedidos são feitos diariamente. A entidade que representa os trabalhadores entende que a demanda realmente é grande, mas descarta a terceirização. “Existe concurso aberto. O Daerp poderia, ao invés de contratar uma empresa para fazer os consertos, chamar as pessoas que passaram no concurso. Apesar de afirmarem que a contratação é por um determinado tempo, estando dentro do serviço público, dificilmente tiraremos essas pessoas do Daerp. Além do mais, isso é uma medida paleativa, pois, depois de consertados, os vazamentos voltarão a acontecer, e como faremos, chamaremos novamente outros terceirizados? O mais correto é chamar os trabalhadores que passaram no concurso e realizar um serviço duradouro, com pessoas sempre à disposição do Daerp e da população de Ribeirão Preto”, afirma o vice-presidente do Sindicato, Laerte Carlos Augusto.

O Sindicato dos Servidores deverá marcar uma reunião com os trabalhadores do Daerp para discutir o problema. “Os servidores, assim como o Sindicato, são totalmente contrários a terceirização. Eles já falaram até mesmo na hipótese de realizar um grande multirão para consertar o maior número possível de vazamentos. O que nós não vamos aceitar é que empresas terceirizadas se instalem dentro do Daerp”, finaliza Laerte.

Trabalhadores já se posicionaram contra terceirização

Os trabalhadores do Daerp já se posicionaram anteriormente contra a terceirização de serviços na autarquia. Contra um pregão, que estava marcado para o dia 10 de novembro, onde o governo municipal tentaria terceirizar diversos serviços do Departamento de Água e Esgoto de Ribeirão Preto (Daerp), o Sindicato dos Servidores Municipais e os servidores da autarquia decidiram pela realização de uma greve, caso a licitação não fosse suspensa. Na ocasião, o governo suspendeu a licitação e a greve dos trabalhadores não aconteceu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui