Agentes Comunitários deixarão PACS e serão remanejados para USFs

0
131

Servidores poderão escolher, dentre as vagas disponíveis, os novos locais de trabalho; haverão cargos também para quem já atua em USF e deseja trocar de unidade

 

A carência de agentes comunitários de saúde em Ribeirão Preto está exigindo da Secretaria Municipal de Saúde uma reorganização dos trabalhos. Por conta da reestruturação, alguns profissionais que antes eram parte do Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS) serão remanejados e passarão a integrar o quadro de Unidades de Saúde da Família do município.

Em reunião realizada na manhã desta terça-feira (26) a coordenadora do Núcleo de Educação Permanente (NEP), Maria Alice de Freitas Colli, esclareceu ao Sindicato dos Servidores Municipais as medidas que vem sendo tomadas e afirmou que todo o processo está ocorrendo de forma tranquila e sem prejuízos tanto para o servidor, quanto para a população.

“Nós temos uma carência na Saúde da Família e nós precisamos repor esses profissionais para que possamos trabalhar e prestar uma assistência bem qualificada nessas unidades”, esclareceu.

Matéria1_1Maria Alice de Freitas Colli esclareceu que as mudanças ocorrerão de forma tranquila e sem afetar o serviço oferecido à população (Foto: SSM)

Os funcionários remanejados são aqueles que fazem parte do antigo Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS). O projeto foi implantado no município por meio do governo federal com o objetivo de aproximar os profissionais e os serviços de saúde da população. Em Ribeirão Preto algumas unidades receberam as equipes e ao longo do tempo acabaram transformadas em Unidade de Saúde da Família (USF).

“A gente vai otimizar recursos humanos de três unidades de saúde que são Vila Mariana, Vila Recreio e Vila Abranches para que eles possam recompor outras Unidades de Saúde da Família do município”, disse Maria Alice.

Para a coordenadora da Seccional da Saúde do Sindicato, Debora Alessandra, a realocação dos profissionais é uma boa alternativa à deficiência de profissionais nas USFs do município. “O remanejamento é necessário, pois estão faltando recursos humanos. Estamos começando por esses três lugares, já com a garantia da Secretaria da Saúde que obedecerá como critério para escolha das posições o maior tempo de serviço. Vai depender do servidor decidir para onde quer ir”, afirmou.

MatériaA coordenadora da Seccional da Saúde do Sindicato, Debora Alessandra, participou de reunião com a Secretaria da Saúde (Foto: SSM)

O processo de escolha dos novos locais de trabalho acontece à partir de amanhã, quarta-feira. Também existem vagas para servidores de outras unidades que queiram mudar o local de trabalho. “Os servidores dessas três unidades deverão escolher amanhã dentre as vagas que nós temos disponíveis nas USFs. Eles terão prioridade nesse momento. Após a realocação deles, os servidores que desejam alterar seus locais de trabalho também terão acesso às vagas”, explicou.

De acordo com a Secretaria da Saúde o remanejamento desses profissionais neste momento é algo necessário e que não prejudicará o serviço oferecido às famílias desses bairros. “Esse é o primeiro passo de uma jornada longa que a gente tem que caminhar, mas a vinda desses agentes comunitários na composição dessas equipes em muito auxilia em todo o trabalho, em todo o processo e na qualificação da assistência que ofertamos a comunidade”, finalizou a coordenadora do NEP.

 

Assista a matéria:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui