Trabalhadores ficam sem alimentação e Sindicato exige providências do governo

0
128

Os servidores municipais que trabalharam na campanha de vacinação infantil ficaram sem alimentação devido a um erro da Secretaria de Saúde, e o Sindicato quer que o governo municipal tome providências para que a situação não se repita.
O caso aconteceu na sexta-feira, dia 23 de agosto, quando diversos trabalhadores, Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Controle de Vetores, que trabalhavam na campanha de vacinação orientando a população, não receberam a alimentação, conforme havia sido acordado com os servidores. Diante do impasse, os trabalhadores chamaram o Sindicato para resolver a situação.
“Assim que recebemos a informação do que estava acontecendo, fomos para o Centro de Controle de Zoonoses (local onde os servidores estavam concentrados) a fim de respaldar os servidores. A informação que foi passada pra gente é de que a chefia queria que os trabalhadores voltassem ao trabalho sem a alimentação, o que é um absurdo. No local também fomos informados que o problema foi com o restaurante, que não conseguiu entregar todas as refeições a tempo. Existem servidores que são diabéticos e que têm que se alimentar na hora certa ou podem passar mal”, diz o coordenador da Seccional da Saúde, Célio Aparecido.
“Os servidores não trabalham para restaurante. A obrigação de fornecer a alimentação era da Secretaria da Saúde. O erro foi de quem contratou um restaurante que não possui estrutura suficiente para atender a demanda. Sabemos que outras campanhas serão realizadas e que os servidores vão precisar de alimentação. Por isso, queremos que o governo tome providências e não deixe que o fato se repita”, diz o diretor de sindicalização do Sindicato, Valdir Avelino.
Depois que o Sindicato esteve no CCZ, na sexta-feira (23/08), os trabalhadores foram liberados para retornarem para suas casas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui