Sindicato vai ao Ministério Público para barrar pregão no Daerp

0
98

Trabalhadores do Daerp – Departamento de Água e Esgoto de Ribeirão Preto – e o Departamento Jurídico do Sindicato, representado pela advogada Jaqueline de Oliveira, estiveram no Ministério Público no final da tarde desta quinta-feira, 04 de dezembro, para protocolar uma nova representação com o objetivo de suspender o pregão (70/2014). O pregão convoca empresas interessadas em participar do certame com registros de preços para manutenção de redes públicas de água e esgotos da cidade e está previsto para acontecer nesta sexta-feira, 05 de dezembro, ás nove da manhã.

O mesmo documento já havia sido encaminhado ao Ministério Público no dia 06 de novembro. “Estamos reforçando a representação e esperamos que o Promotor Sebastião Sergio da Silveira, faça uma análise do edital e suspenda o pregão porque entendemos que esta forma de contratação é completamente irregular” contou a advogada, Jaqueline de Oliveira, logo após encaminhar o documento.

Para o Presidente do SSM, Wagner Rodrigues, a tentativa do governo de terceirizar o Departamento é nociva ao serviço público. “O governo está cometendo um erro gravíssimo, uma irregularidade sem tamanho, nós estamos tomando todas as medidas judiciais cabíveis para interromper essa tentativa de acabar com o serviço público em nossa cidade” afirmou o Presidente.

O Coordenador do Departamento, Jorge Ferreira (Radim), que também esteve no MP, contou que os trabalhadores estão revoltados com a manobra de terceirização que o governo tenta instalar dentro da autarquia. “Estamos indignados com o que a prefeitura está tentando fazer, se existe dinheiro para contratar uma empresa terceirizada, existe dinheiro para contratar servidores concursados. Temos concurso no Daerp em andamento, existem pessoas que pagaram, passaram, e estão esperando para serem chamadas” disse o Coordenador.

Sindicato já evitou o mesmo pregão

Em novembro deste ano o SSM interferiu e derrubou o mesmo pregão (70/2014) que estava marcado para o dia 10. A prefeitura recuou e tornou pública a suspensão do edital que convocava empresas interessadas em participar do certame para manutenção de redes públicas de água e esgotos da cidade. O Superintendente da autarquia voltou atrás depois de ser pressionado pela Diretoria Atuante. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui