Sindicato pressiona governo para reestruturação do IPM

0
112

Diante da importância da reestruturação do IPM – Instituto de Previdência dos Municipiários – a Diretoria Atuante do Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto participou de uma reunião com o secretário de governo, Marcus Berzoti, na manhã de hoje, 10, no Palácio Rio Branco. Ao planejar a reestruturação do instituto, o sindicato pressiona o governo e aponta caminhos necessários para que o IPM não entre em colapso num futuro próximo já que as pessoas têm vivido cada vez mais. O resultado de uma expectativa de vida cada vez maior aumentará significativamente os atendimentos a aposentados e pensionistas assistidos pelo IPM. Para dar conta dessa demanda, a entidade acredita ser crucial o início imediato da modernização do instituto e levou propostas ao secretário de governo.

Inicialmente, dentro da reestruturação, o sindicato acredita que é preciso fazer a exclusão de alguns cargos que, com o passar dos anos, se tornaram obsoletos, mas que ainda permanecem na grade de funções do instituto. Além da eliminação desses cargos inexpressivos, é preciso instalar uma etapa de criação e de contratação de novos cargos dentro do instituto que atendam às necessidades do IPM.

Segundo o Diretor de Sindicalização, Valdir Avelino, que participou da reunião junto com representantes do IPM, essas medidas refletem diretamente num atendimento mais humano e de qualidade. “Estamos pensando em longo prazo e, sabemos da importância de tomar as decisões certas agora, porque, num futuro próximo, o número de servidor aposentado e de pensionista será maior do que o atual. Devemos estar preparados”, argumentou Avelino que também avaliou a conversa com o secretário com otimismo.

Para Wagner Rodrigues, Presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto, essa é uma fase inicial do processo e que deveria contemplar o instituto o quanto antes para que o caminho seja aberto à novas discussões e ideias da reestruturação. “O secretário demonstrou boa vontade em dar andamento ao que foi discutido no Palácio Rio Branco, esperamos que esse assunto seja tratado com a prioridade que merece. Estamos fazendo nossa parte como a instituição que representa e, se preocupa, com os aposentados e pensionistas do serviço público municipal de Ribeirão. Pretendemos concluir essa primeira fase o quando antes para em seguida já iniciarmos novas cobranças como a questão da acessibilidade, por exemplo”, concluiu Wagner Rodrigues.

Os principais pontos que compõem a reestruturação do IPM serão analisados pelo secretário e uma resposta definitiva deve ser apresentada nos próximos dias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui