Sindicato debate hora extra, uniforme e reforma do Museu com secretária da Cultura

0
141

A Diretoria Atuante se reuniu na manhã desta quinta-feira (9) com a secretária da Cultura Dulce Neves para debater assuntos importantes para os trabalhadores da pasta. No encontro foi discutido o pagamento das horas extras, a reforma do Museu do Café e o fornecimento de uniformes e identificação dos agentes de segurança.

Hora extra

Mais uma vez o assunto hora extra esteve em pauta em uma reunião da Secretaria da Cultura. O pagamentos das horas trabalhadas nos finais de semana e em horários excedentes dos servidores foi acordado durante a data-base deste ano com o governo municipal.

“Sobre o pagamento das horas extras a secretária se comprometeu em fazer o levantamento dos trabalhadores que trabalharam a mais neste período para que o pagamento seja feito. A previsão é de que este levantamento seja concluído em 10 dias. Mais um compromisso foi assumido com o Sindicato e com os trabalhadores e esperamos que ele seja cumprido”, ressalta a coordenadora da Seccional da Cultura do Sindicato, Cláudia Torres.

Reforma do Museu do Café

Outro assunto antigo dos debates travados na Secretaria da Cultura é a reforma do Museu do Café. O espaço já começa a receber alguns reparos como a troca do piso do local, mas ainda está longe do ideal. Também foi firmado um compromisso da secretária da pasta em investir cerca de R$ 2 milhões na reforma do prédio. De acordo com o que foi informado a diretoria do Sindicato a verba que será investida será trazida de parcerias do poder público com instituições privadas.

“Foi confirmado pela secretária que as reformas se iniciarão pela Casa do Colono, que é um espaço utilizado pelos servidores e que hoje está inabitável. Caiu teto e as condições gerais do prédio e bastante precária. Com as obras iniciando por esse local, as condições de trabalho dos servidores vai melhorar muito”, ressalta Cláudia.

Uniformes e identificação

Ainda durante a reunião com a atual secretária da cultura, o sindicato cobrou do governo melhorias na identificação dos agentes de segurança que fazem a vigilância dos prédios públicos culturais. Ficou definido que, para facilitar a identificação desses agentes, será providenciado pelo governo, o mais rápido possível, novos uniformes além de um crachá com nome e foto do servidor.

“É um avanço modesto perto do que ainda queremos melhorar para os agentes de segurança, mas não menos importante. Com a identificação adequada esperamos conseguir mais segurança não só para nossos servidores, mas também para o cidadão que, em breve, entrará ou passará em um prédio da cultura e vai ver de longe que tem alguém identificado e cuidando do patrimônio”, destacou o diretor da Seccional da Cultura, Deusded da Silva.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui