Sindicato dá ultimato e pode deflagrar greve na próxima semana

0
188

Trabalhadores estão insatisfeitos com o não cumprimento do acordo firmado durante a data base para o pagamento de gratificação aos setores operacionais
Após reunião com os servidores municipais do DAERP – Departamento de Água e Esgoto e da Secretaria Municipal da Infra Estrutura, na manhã desta quinta-feira (2), a direção do Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto decidiu dar um ultimato ao Governo Municipal e poderá deflagrar greve a partir da zero hora de quarta-feira, dia 8 de maio. O motivo é a insatisfação dos trabalhadores pelo não cumprimento do acordo firmado durante a data base para o pagamento de gratificação aos setores operacionais.
O projeto que prevê, além do recall do PCCS, o pagamento de gratificação aos servidores do DAERP, Infra Estrutura, Coordenadoria de Limpeza e Divisão de Controle de Vetores, está na Câmara Municipal, mas ainda não foi votado pelos vereadores. “Sabemos que o projeto está na Câmara Municipal; agora queremos saber por que ele ainda não foi votado. Sabemos que é um projeto amplo e que os vereadores querem um pouco mais de tempo para discuti-lo, mas, não podemos deixar que os servidores sejam prejudicados. Queremos que o governo resolva a situação rapidamente; se for o caso, que faça um projeto separado para o pagamento da gratificação dos trabalhadores”, ressalta o vice-presidente do Sindicato, Laerte Carlos Augusto.
A insatisfação pelo não pagamento da gratificação que foi acordado durante a data base é geral em todo o setor operacional. “Os trabalhadores e o Sindicato estão descontentes, pois fizemos o acordo na data base e até agora a situação não foi resolvida. Não estamos interessados em saber qual é o problema entre governo e Câmara Municipal, queremos é que o servidor seja respeitado e tenha seu direito preservado. Pela grande insatisfação dos trabalhadores, se até a sessão da próxima terça-feira, dia 7 de maio, o problema não for resolvido, teremos greve nestes setores essenciais da prefeitura”, diz o presidente do Sindicato, Wagner Rodrigues.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui