Sindicato continua entrega de pautas específicas

0
92

A Diretoria Atuante entregou na tarde de quarta-feira, dia 14 de março, a pauta de reivindicações específicas da Guarda Civil Municipal. Nos pedidos feitos pelos servidores estão às compras de novas viaturas e de armas não letal. “Existem viaturas com mais de dez anos de uso. São veículos que chegam a rodar em três turnos. Um veículo com dez anos de uso já apresentaria desgastes naturais, agora, viaturas, que rodam praticamente 24 horas, o desgaste é ainda maior”, fala o diretor da Seccional da Guarda, Osvander da Silveira. A compra de armas não letal também foi amplamente debatida com o superintendente da GCM. “A arma não letal é mais um instrumento de segurança para os GCMs, mas também trará uma grande segurança para os munícipes. São equipamentos que já estão sendo utilizados em vários municípios e que o resultado tem sido muito positivo”, argumenta o secretário geral do Sindicato e Guarda Municipal, Valdir Avelino. O superintendente da GCM, André Luiz Tavares, acolheu a cobrança do Sindicato e se mostrou favorável à compra dos veículos e do armamento. “São cobranças legítimas e trarão benefícios para os servidores. Já estamos providenciando viaturas e pretendemos adquirir armas não letal para a corporação”, finaliza André.

Secretaria da Cultura – A pauta específica da Secretaria da Cultura também foi entregue pela Diretoria Atuante. As principais reivindicações dos trabalhadores estão ligadas ao pagamento de horas extras, segurança dos servidores, compra de veículos e construção de um refeitório e de banheiros adequados para os servidores do Centro Cultural. “Hora extra é um assunto que está sendo debatido há muito tempo na Secretaria. Devido à realização de eventos nos finais de semana os servidores são obrigados a fazer plantões. Não tem problema fazer plantão, só que os servidores têm de receber por isso. Não dá para continuar da forma que é feito hoje, com banco de horas, isso nunca foi acordado com o Sindicato”, afirma o vice-presidente do Sindicato, Laerte Carlos Augusto.
“É preciso pensar também na segurança dos trabalhadores. Os servidores saem de eventos que vão até de madrugada, e quando retornam para a Secretaria para buscar seus veículos, eles ficam fragilizados e se tornam vítimas em potencial de bandidos. Precisamos dar segurança para os servidores”, ressalta o secretário geral do Sindicato, Valdir Avelino. O Sindicato também cobrou da secretária da Cultura, Adriana Silva, a compra de veículos para a Secretaria e a construção de um refeitório e de banheiros adequados para os servidores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui