Sindicato cobra e nova reunião será marcada com a presença da prefeitura

0
119

O Sindicato dos Servidores Realizou na manhã de quinta-feira, dia 4 de dezembro, um ato de protesto em frente ao Instituto de Previdência dos Municipiários (IPM) e cobrou do superintendente do Instituto, Luiz Antonio da Silva, o repasse de R$ 19 milhões que não foi realizado pela prefeitura nos meses de setembro, outubro e novembro, referente a contribuição previdenciária patronal, 22%. A parte que cabe aos servidores no repasse, 11%, foi descontada em folha. Além disso, a entidade que representa os trabalhadores, também exigiu que o superintendente cobre do governo os R$ 49 milhões, que foram retirados dos cofres do Instituto, em maio e agosto de 2013, com a alegação de que a prefeitura havia repassado ao IPM valores a mais do que deveria entre 1994 e 2013. No entanto, uma auditoria concluiu que os valores foram restituídos indevidamente aos cofres do Instituto.

“Não dá para fugir dos fatos. O governo está tentando dar mais um calote nos servidores. Queremos que o valor que ainda não foi repassado ao IPM, pela contribuição previdenciária, seja pago ainda este ano. Não vamos aceitar que essa pendência fique para o próximo ano. Existe mais um detalhe. O governo tem que devolver os 49 milhões que ele usurpou dos cofres do IPM. Mas, fiz questão de lembrar ao superintendente que o Ministério da Previdência Social  determinou que a prefeitura devolva o valor retirado do Instituto, sob pena de ter o Certificado de Regularidade Previdenciária (CRP)  junto ao MPS considerado irregular, inclusive, com a perda de verbas federais”, ressalta o presidente do Sindicato, Wagner Rodrigues.

Ficou definido na reunião que um novo encontro será marcado nos próximos dias com a presença de membros do governo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui