Nota Repúdio – Agressão aos Agentes de Fiscalização

4
609

O Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto, Guatapará e Pradópolis repudia, veementemente, o ataque ocorrido aos Agentes da Fiscalização Geral da Prefeitura de Ribeirão Preto, no exercício de suas funções, em um bar, no bairro Sumarezinho (zona oeste), na noite de sexta-feira (04).

Os profissionais Fiscais foram até o local, onde regras de restrição do isolamento social, previstas nos decretos municipais válidos para a fase amarela do Plano São Paulo, como música ao vivo, capacidade superior a 40% e colocação de mesas na calçada, estavam sendo desrespeitadas.

Assim que chegaram ao bar, os Fiscais foram ofendidos e agredidos verbal e fisicamente, já que uma profissional levou um tapa na mão ao gravar as ofensas sofridas.

O Sindicato dos Servidores não só é contra o ocorrido, e presta sua solidariedade aos agentes de fiscalização, como coloca à disposição dos profissionais envolvidos neste triste episódio todo o seu Departamento Jurídico para a tomada das providências legais cabíveis.

Reflexo do Desgoverno de Ribeirão

Para o Sindicato dos Servidores Municipais a agressão sofrida pelos Agentes de Fiscalização na última sexta-feira é um reflexo direto da falta de governo que assola a cidade. Ao regredir da fase amarela para a fase laranja do plano São Paulo, que impõem regras mais restritivas de isolamento social, o prefeito Duarte Nogueira veio a público, através de um vídeo, e disse não concordar com o retrocesso do município. O vídeo trouxe para os comerciantes e para a população de Ribeirão Preto a sensação de que a cidade foi injustiçada na avaliação feita pelos técnicos do Plano São Paulo. O que não é verdade!

O vídeo gravado pelo prefeito Duarte Nogueira foi um desserviço sanitário para o município. Instigou os comerciantes descumprirem regras e a população a acreditar que Ribeirão está melhor do que realmente está, causando a revolta nas pessoas, que, consequentemente, despejaram suas frustrações nos profissionais que estavam trabalhando na noite de sexta-feira.

O Sindicato entende que além da punição aos agressores dos fiscais, o Ministério Público (MP) também deve avaliar a conduta do prefeito Duarte Nogueira, que ao gravar um vídeo discordando do retrocesso do município no combate à Covid-19, tentou apenas, através de uma atuação mambembe, se eximir da culpa e incapacidade de lidar com a situação e imputou à população a sensação de injustiça e revolta.

O Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto, Guatapará e Pradópolis reitera todo o seu respeito e solidariedade aos excelentes profissionais Agentes de Fiscalização e coloca à disposição dos trabalhadores o corpo jurídico da entidade.

Sindicato, o tempo todo com você!

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui