Médica é assaltada em UBS e Sindicato cobra mais segurança para servidores

0
166

Uma médica foi assaltada na manhã desta sexta-feira (28/08) quando chegava para trabalhar na Unidade Básica de Saúde do Bairro Adão do Carmo em Ribeirão Preto. O assaltante, que tentou fazer a vítima de refém, levou o carro da médica (um Jetta), a bolsa, um notebook, e outros pertences. Na fuga o homem ainda danificou o portão da unidade que havia sido fechado por um paciente. “Eu havia estacionado o veículo quando ele veio na minha direção com uma arma em mãos. Ele queria que eu entrasse novamente no carro, queria me levar junto com ele, mas eu comecei a passar mal. O homem entrou no meu carro e fugiu, inclusive quebrando o portão. Tive muito medo”, relata a médica que pediu para não ser identificada.

Todos os funcionários da UBS ficaram assustados. Foi a primeira vez que aconteceu um assalto na unidade, mas os servidores afirmam que falta segurança no local.

“Estou há 12 anos trabalhando nesta unidade e nunca passamos por isso anteriormente. Mas, infelizmente, nós não temos segurança para trabalhar. Nesta unidade não contamos com a presença de um guarda municipal com frequência, nem mesmo um vigia está a nossa disposição. Existia um vigia há muito tempo, mas ele foi transferido para outro lugar. Queremos mais segurança para podermos trabalhar”, comenta a auxiliar de enfermagem, Cristina Rodrigues.

Portão da UBS foi danificado na pelo assaltante na fuga

O Sindicato foi chamado pelo servidores da UBS. A entidade que representa os trabalhadores cobra mais segurança para os funcionários imediatamente. “Os servidores não podem ficar tão expostos como acontece nesta unidade. O vigia que trabalhava no local e que dava segurança aos servidores quando eles chagavam para trabalhar foi transferido. O fato ocorrido foi muito grave, a servidora poderia ter sido feita refém. Queremos que o governo garanta a segurança dos trabalhadores e também dos usuários que utilizam os serviços”, afirma o vice-presidente do Sindicato, Donizeti Aparecido Barbosa.

“Uma responsável da Secretaria da Saúde esteve na unidade e disse que vai melhorar a segurança dos trabalhadores. A promessa é de colocar câmeras de vídeo na unidade. Além disso vamos cobrar a presença de um vigia ou até mesmo um guarda municipal”, diz a coordenadora da Seccional da Saúde, Débora Alessandra.

Uma viatura da Guarda Municipal esteve no local. A médica registrou um boletim de ocorrência.  Assustados, os servidores, com o apoio do Sindicato, encerraram os atendimentos nesta sexta-feira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui