“Juntos somos maiores que a crise”, diz novo presidente do Sindicato

0
201

Em nota, entidade anuncia a efetivação de Laerte Carlos Augusto, servidor da secretaria municipal da infraestrutura, como presidente e comunica a perda automática do mandato do ex-presidente Wagner Rodrigues.

Em comunicado público, a direção do Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto afirmou que “desde a deflagração da operação que investiga o ex-presidente do sindicato, diversas medidas foram tomadas pela diretoria da entidade no intuito de agilizar os processos de apuração de irregularidades, garantindo uma relação de transparência com a sociedade, proteção dos interesses da categoria e colaboração com as autoridades”. A perda definitiva do cargo do ex-presidente – que já se encontrava afastado preventivamente – se deu na última semana porque segundo a nota “a entidade tem o dever de tomar decisões fundamentadas em princípios gerais do direito – como o do contraditório e da ampla defesa – e substanciadas em documentação formal que franqueadas pelo Judiciário a entidade sindical em 02.12.2016 embasou o afastamento definitivo e a perda do cargo do ex-presidente.”

“Ribeirão Preto vive problemas que o país em geral vive: a imensa burocracia, o desemprego, a economia em recessão, a dificuldade de se oferecer os serviços públicos que a sociedade precisa e merece. Mas, para infelicidade dos ribeirão-pretanos e dos servidores públicos municipais, além dos problemas comuns, Ribeirão se deparou com  problemas adicionais. Problemas e desvios de conduta que só podem ser superados com a união de todos e sem procrastinações” afirmou o novo presidente da entidade. 

Laerte Carlos Augusto citou a importância dos servidores para a cidade e da entidade sindical para os servidores e reforçou que  “sob o olhar da história, esses lamentáveis acontecimentos esclarecidos pelas autoridades significaram um ponto fora da curva, um fato gravíssimo mas isolado, nos 28 anos de história da nossa entidade”. 

 

Trajetória e perfil do novo presidente do Sindicato

Laerte Carlos Augusto é ribeirão-pretano de nascimento e servidor público municipal há mais de 25 anos . Casado, pai de 3filhos e também avô, Laerte tem extensa experiência de liderança sindical, tendo participado de inúmeras atividades intersindicais, comandado diversas lutas e negociações salariais da categoria, inclusive a nível nacional, além de inúmeras participações em congressos estaduais com temas voltados ao serviço público. Ele exerceu diversas atribuições junto ao Sindicato, onde mais recentemente ocupou a vice-presidência da entidade de maneira promissora e com relevância na mídia regional.

  O Sindicalista também teve uma participação de destaque como membro do Conselho Municipal de Saúde, atribuição que ocupou por duas gestões consecutivas totalizando 6 anos de dedicação em prol da saúde em Ribeirão.  A formação em gestão pública o ajudou a avançar ainda mais na carreira profissional que é longa,  começou a trabalhar aos 15 anos na área de transportes onde desenvolveu diversas funções antes de ser efetivado como motorista profissional, na Secretaria Municipal da infraestrutura de Ribeirão Preto.

  Laerte irá suceder o ex-presidente Wagner Rodrigues, que perdeu o mandato na última semana, no instante em que o Judiciário franqueou para a diretoria do Sindicato informações sobre decisões que adotou em operação que corre sob segredo de justiça. Citando esse conturbado momento político e administrativo que passa a cidade, o novo presidente afirmou que “no momento em que conquistas históricas dos trabalhadores são atacadas, que direitos como o 13º salário são desrespeitados, o Sindicato precisa resgatar o respeito e ser bem defendido. Nossa cidade, nossa categoria e nosso Sindicato são maiores que as pessoas que erraram e somos maiores que a crise”, enfatizou.

  O novo presidente da maior entidade sindical de Ribeirão Preto é conhecido pelo seu espírito direto e pela sua serenidade na busca de consensos. Mas se engana quem pensa que a mudança aponta no sentido apenas da expectativa de negociação. “Nós queremos ampliar a força da categoria e consolidar um jeito novo de fazer sindicalismo. Essas combinações de elementos são decisivos e fundamentais para avançarmos no diálogo – quando houver espaço para o diálogo – e na luta – quando houver essa necessidade”, disse o novo representante de uma categoria de 11 mil trabalhadores, com mais de 95% de filiados à entidade. 

 

Confira na íntegra o Comunicado Público da diretoria do Sindicato

Desde a deflagração da operação que investiga o ex-presidente do Sindicato, diversas medidas foram tomadas pela diretoria da entidade no intuito de agilizar os processos de apuração de irregularidades, garantindo uma relação de transparência com a sociedade, proteção dos interesses da categoria e colaboração com as autoridades. O dever de tomar decisões fundamentadas em princípios gerais do direito – como o do contraditório e da ampla defesa – e substanciadas em documentação formal levou esta direção a embasar o afastamento definitivo e a perda do cargo do ex-presidente em informações franqueadas pelo Judiciário a esta entidade em 02.12.2016. Medidas de proteção preventivas, que podem ser consideradas e adotadas tempestivamente, amparadas em documentação formal, estão previstas nas normas estatutárias da entidade e na data especificada passamos a contar com um requisito imprescindível para efetivarmos, no mesmo dia, o servidor Laerte Carlos Augusto na presidência do Sindicato. O compromisso do novo presidente é trabalhar continuamente para o fortalecimento e o funcionamento regular do Sindicato, criando organismos internos para prevenir, detectar e responder a eventuais desvios de conduta e a inobservância do arcabouço de valores da entidade.

            A diretoria do Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto se constituiu a partir da vontade expressa no voto dos associados como depositária de um alto grau de confiança e, em consequência, também lhe é imputada um alto grau de responsabilidade durante o mandato para o qual foi eleita. Ainda na fase inicial de investigações determinou a criação de uma estrutura interna, que contou e conta com suporte de auditores internos e externos para atender proativamente todos os pedidos das autoridades que investigam o caso. Forneceu e continua fornecendo, com base no compromisso com a transparência e na cultura de obediência às leis, quaisquer indícios de irregularidades eventualmente encontrados. 

                     A normalização do funcionamento pleno da entidade e a preservação de um ambiente ético e de confiança em suas relações internas e externas constitui uma condição basilar para manter a entidade apta a exercer plenamente as suas atividades, consciente de suas responsabilidades e atribuições. A perda imediata do mandato do ex-presidente, aplicável a partir de normas estatutárias, é o primeiro passo para encerrar este único e embaraçoso capítulo na história de 28 anos desta que é a maior entidade sindical de nossa cidade. 

          Para que as medidas acima mencionadas revistam-se de plena eficiência, é preciso que sejam externadas de forma franca, honesta e clara. E é o que buscamos através deste Comunicado.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui