Fundeb elege seus representantes para o próximo biênio em votação ocorrida no Sindicato

0
128

O pleito aconteceu no fim da tarde da última quinta-feira (13) e reuniu servidores da educação na sede da entidade

 

Aconteceu na noite desta quinta-feira (13) a eleição dos professores e servidores de apoio que farão parte do Conselho do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) no próximo biênio. A votação ocorreu na sede do Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto, Guatapará e Pradópolis e teve seus vencedores definidos por volta das 19h.

O Fundeb foi instituído pelo governo federal no ano de 2007 em substituição ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef), que vigorou de 1998 a 2006. É um fundo que fornece recursos para todas as etapas da Educação Básica, desde creches, pré-escola, educação infantil, ensino fundamental, ensino médio até a educação de jovens e adultos (EJA).

Em Ribeirão Preto o Fundo é regido pela Lei Complementar nº 2188/2007 e conforme as diretrizes do estatuto os eleitos neste pleito serão parte do Conselho no biênio 2017/2018. As candidaturas foram recebidas até as 18h e qualquer servidor da educação – com vínculo comprovado através de holerite – estava apto a se candidatar aos cargos disponíveis.

matéria1_1

Para representante dos professores foram recebidas quatro candidaturas. Com 16 dos 40 votos válidos, a eleita foi Thais Benedikt Ferreira, docente na EMEFEM Prof. Alfeu Luiz Gasparini desde 2014. Já a suplente, Vera Lúcia de Moura, recebeu 10 votos. “O Fundeb é um fundo que garante a verba para a educação no município e é importante que tenhamos representantes para fiscalizar a aplicação desse dinheiro, ajudar no incentivo da valorização do profissional da educação e também verificar como a verba retorna para o aluno, até porque a razão dela existir é o aprendizado”, ressalta Thais.

A vaga para representante dos servidores de apoio ficou com Geovani Martins Souza, inspetor de alunos e servidor há 27 anos. Para o cargo não foi eleito nenhum suplente, já que houve apenas um inscrito no pleito. ” Muito importante para fiscalizarmos o dinheiro que vem do governo federal para a educação, queremos ver onde vai essa verba e como ela investida”, lembrou o servidor.

O Conselho, eleito sempre por funcionários oriundos da educação, atua de forma autônoma, sem vínculo ou subordinação institucional ao poder executivo municipal, supervisionando a aplicação das verbas federais. “Sem esses recursos as escolas não funcionam de maneira adequada, então é de suma importância que o segmento de professores e de profissionais de apoio participem para ajudar na fiscalização do uso dessas verbas”, afirmou Cristiane Gonçalves, coordenadora da Seccional de Educação do Sindicato.

A entidade responsabilizou-se pela organização do pleito e definiu uma comissão que se responsabilizou por todo processo. ” O Sindicato busca organizar a sociedade para que nós possamos participar em todas as estâncias. Estamos realizando esse pleito, com bons candidatos e de forma muito democrática. Os eleitos representarão a categoria num Conselho muito importante e poderão contar conosco durante todo o mandato”, finalizou o presidente do Sindicato, Laerte Carlos Augusto.

matéria_1

Todo o processo eleitoral foi vistoriado e fiscalizado pelo atual presidente do Conselho, Sebastião Valter de Oliveira Júnior. A ata e contagem oficial dos votos ficou à cargo do secretário geral suplente do Sindicato, Célio Aparecido Faria Costa, sob supervisão dos candidatos e demais presentes no pleito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui