Denúncia: USF do Heitor Rigon não oferece condições de trabalho e atendimento

0
486
Medicamentos ficaram encharcados

Sindicato vai cobrar da SMS a reforma imediata do prédio para que o trabalhador tenha condições de trabalho e a população condições de atendimento

Em visita realizada a Unidade de Saúde da Família Dr. Luiz Gonzaga Olivério, no bairro Heitor Rigon, no último dia 17, a direção do Sindicato dos Servidores Municipais encontrou o prédio onde a unidade está instalada em situação deplorável.

Teto da Unidade ficou encharcado

Muitas goteiras, remédios molhados e reboco caindo do teto por conta da infiltração de água da chuva, paredes e teto com mofo e salas inundadas. “Foi uma cena muito triste a que encontramos na USF. Um lugar feito para cuidar da saúde das pessoas não pode chegar a este ponto. E o pior é saber que a unidade não chegou a esta situação da noite para o dia. O que encontramos representa anos de falta de zelo e manutenção por parte da Prefeitura”, afirma a coordenadora da Seccional da Saúde do Sindicato, Célia Lima.

Com a umidade constante, parte do reboco do teto caiu

“Por mais que os servidores se esforcem, façam seu melhor, é impossível levar o melhor de um atendimento médico a população assista pela USF do Heitor Rigon por falta de condições de trabalho. A falta de manutenção na unidade é muito ruim para os servidores, mas é péssimo para os pacientes”, ressalta a diretora do Sindicato, Simone Leandro.

O mofo tomou conta de boa parte do teto da unidade

Sindicato vai cobrar a reforma do prédio

Pelos danos causados na USF Dr. Luiz Gonzaga Olivério, por anos de falta de manutenção, a direção do Sindicato acredita que uma simples manutenção no prédio não seja o suficiente.

“Não precisar ser um engenheiro pra ver que os danos na unidade são graves e colocam em risco os pacientes. Uma grande parte do reboco do teto caiu com a última chuva e poderia ter atingido uma pessoa. Estamos assistindo Ribeirão se afundar em financiamentos de longo prazo e não vemos, na prática, as mudanças que essas cifras poderiam trazer para o povo ribeirão-pretano. É necessária uma reforma grande no USF Luiz Gonzaga Olivério para que o trabalhador possa ter um local adequado e assim levar o melhor à população”, diz o presidente do Sindicato, Valdir Avelino.

Equipamentos de informática tiveram de ser cobertos com saco de lixo para não molharem

O Sindicato vai oficiar a Secretaria Municipal da Saúde sobre a situação do prédio onde fica a Unidade de Saúde da Família Luiz Gonzaga Olivério e cobrar que o prédio seja reformado.

Uma banheira teve de ser usada para conter as goteiras na USF

“Queremos uma resposta rápida! E quando falo em resposta rápida, é a reforma imediata do local. Caso a prefeitura tente empurrar com a barriga esta situação, não descartamos buscar junto a outras autoridades uma possível intervenção para o fechamento do prédio”, finaliza o presidente do Sindicato Valdir Avelino.

Veja abaixo o vídeo que mostra parte dos estragos na Unidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui