Data-Base 2023: Primeira rodada de negociação entre as comissões termina sem proposta de reajuste aos trabalhadores

0
6088

A comissão de negociação dos servidores cobrou agilidade do Governo e um novo encontro deve acontecer ainda esta semana

Depois de 14 dias com a pauta de reivindicações dos servidores em mãos o Governo Municipal chamou a comissão de negociação dos trabalhadores para a primeira reunião para debater as reivindicações dos servidores municipais desta data-base de 2023. Com muita cobrança da direção do nosso Sindicato, e apenas um discurso de dificuldades por parte dos gestores, o encontro terminou sem uma proposta de reajuste. Uma nova reunião, ainda sem data, deve acontecer nesta semana.

“Amanhã (quarta-feira, 15) completa a primeira quinzena deste mês. O Governo sugeriu de marcar uma nova reunião somente na próxima semana. Fomos incisivos em afirmar que o novo encontro tem que acontecer ainda esta semana. E que ele venha com uma proposta de reajuste condizente com as necessidades dos nossos trabalhadores, sem o discurso de dificuldade e lamentação”, afirma o presidente do nosso Sindicato, Valdir Avelino.

“Sabemos que a prefeitura tem dinheiro, tem uma previsão orçamentária recorde de arrecadação para este ano, e que a Lei de Responsabilidade Fiscal está muito distante do limite prudencial. Nossa pauta é enxuta, retrata muito bem as necessidades dos trabalhadores e é isso que vamos continuar cobrando do Governo. Que fique muito claro aos servidores, tudo que conquistarmos nesta data-base 2023, retroage ao dia 1º de Março”, finaliza o nosso presidente Valdir Avelino.

Pauta

A pauta completa dos servidores é composta por 27 itens, incluindo a criação de uma comissão permanente de negociação, para debater as demais necessidades dos trabalhadores públicos municipais de Ribeirão Preto no decorrer deste ano de 2023. Na questão salarial, os servidores reivindicam recuperação das perdas salariais, por conta da inflação, no percentual de 5,79% e ganho real de 10,25%, perfazendo um total de 16,04% de reajuste. Os trabalhadores também cobram do Governo uma reposição de 20% no vale-alimentação e um abono de R$ 600 para todos os servidores da ativa e aposentados e pensionistas pelo prazo de 12 meses.

Clique aqui e confira a pauta inteira

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui