Comissão de Constituição e Justiça comete injustiça com servidores

0
224

Na sessão da Câmara, realizada na noite de terça-feira (dia 6 de outubro) os vereadores Jorge Parada (PT) e Samuel Zanferdini (PMDB), que integram a Comissão de Constituição e Justiça, impediram a votação do projeto de lei da Prefeitura que concede vários benefícios aos servidores municipais, como o desconto nas compras da Farmácia do Servidor, empréstimo consignado, cartão de crédito para o trabalhador, entre outros.
Alegando apenas que queriam analisar melhor o projeto, os vereadores não respeitaram a lei de urgência que implica na votação no mesmo dia de projetos que envolvam questões de interesse do servidor público municipal.
ITENS FORAM DISCUTIDOS
Os itens que fazem parte do projeto foram discutidos desde o início do ano pelo Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto com a administração municipal. Além disso, eles forame incluídos no acordo firmado no mês de março, durante a data-base.
SERVIDOR FOI PREJUDICADO
Com esse novo imbróglio, quem sai mais prejudicado novamente é o trabalhador. Muitos são os servidores que estão dependendo do desconto na farmácia para a compra de medicamentos e até mesmo dos empréstimos consignados para a quitação de compromissos.
“Esses dois vereadores têm que respeitar a nossa data-base e principalmente a categoria e a legislação da Câmara Municipal. Vamos convocar os trabalhadores e fazer valer nosso direito para que essa votação aconteça ainda essa semana”, afirmou o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto, Wagner Rodrigues.
VAMOS NA SESSÃO DA CÂMARA
O servidor municipal está convocado a comparecer nesta quinta-feira (8) na Câmara Municipal às 18 horas para participar na sessão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui