Com proposta zero do governo, servidores aprovam estado de greve em assembleia

0
85

Como até o momento o Governo Municipal não apresentou uma proposta de recomposição salarial para os servidores municipais, a categoria decidiu, em assembleia geral na noite desta terça-feira (27), aprovar o estado de greve em Ribeirão Preto. A categoria também realizará um grande ato na próxima quinta-feira (29) na Câmara Municipal, durante a sessão, para cobrar o apoio do vereadores. Apenas uma reunião entre as comissões de negociação (do Sindicato dos Servidores Municipais e trabalhadores e do governo) aconteceu e nenhuma proposta de reajuste salarial foi feita ao funcionalismo.

Os servidores presentes na assembleia demonstraram sua insatisfação com a postura da administração em praticamente não negociar com a categoria. “É óbvio que os servidores estão irritados com essa situação, pois estamos no final do mês e apenas uma reunião foi realizada. E para piorar, neste único encontro, o governo apresentou apenas desculpas para não conceder o reajuste que é um direito dos trabalhadores”, ressalta o presidente do Sindicato, Laerte Carlos Augusto.

Matéria3_1

 

Novo encontro entre as comissões

Uma nova reunião entre as comissões de negociação estava marcada para a tarde desta quarta-feira, dia 28. Porém, assim como fez na véspera da reunião que estava marcada para o dia 23, o governo enviou um ofício ao Sindicato, no final da tarde desta terça, cancelando o novo encontro. “Mais uma vez o governo deixa claro que não tem respeito com os trabalhadores. Cancelar mais uma reunião na véspera é muito desrespeitoso com toda a categoria”, afirma Laerte. “Mas os servidores não engolirão essa situação. O calendário de mobilização já está aprovado e vamos fazer uma grande assembleia no Palácio Rio Branco, sede da prefeitura, na próxima terça-feira (3), às 18 horas, para deliberarmos os passos seguintes da data-base. Ao que tudo indica, teremos mais uma grande greve em Ribeirão Preto”, finaliza Laerte.

 

Reunião entre as comissões

A primeira (e única) reunião entre as comissões de negociação aconteceu na tarde da última segunda-feira (26), na sede da Transerp. No encontro, a comissão formada por servidores e membros do Sindicato colocou para a administração a necessidade de valorização da categoria através da recomposição salarial dos trabalhadores. No entanto, a conversa não teve nada de amistosa, pois a comissão do governo, através de cortinas de fumaça, nada apresentou a categoria. “Foi um encontro tenso, pois fomos para a reunião pensando em negociar. No entanto, quando iniciamos o debate, ficou claro que a administração não tinha a mesma intenção. O que eles queriam, na verdade, era o oposto dos trabalhadores”, revela Laerte.

Os servidores pedem um reajuste de 10,80% nos salários e o mesmo índice de reposição (10,80%) para o do vale-alimentação da categoria e para a cesta básica nutricional dos aposentados, com o acompanhamento do aumento para o teto do benefício.

Matéria5_1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui