A Hora é das Mulheres!

0
223

A mulher nesse país tem cumprido um papel importante para sociedade, principalmente no desenvolvimento social e financeiro do Brasil.
As contribuições políticas da classe feminina tem sido imensuráveis para política brasileira, temos assumidos postos de trabalhos com destaque nacional. Porém nem tudo são bônus e existe um ônus, pois além de acumularmos funções temos a obrigação de não fazer errado ou pelo menos fazer diferente ou melhor que os demais companheiros.
A cobrança em cima de uma mulher é muito grande e cada dia que passa está vendo um crescimento de nossa população em que hoje 51,25% são representadas por mulheres. Por outro lado governos que se dizem democráticos não tem se quer formulada uma política mínima para o atendimento das mais de 44 % da população economicamente ativa no mercado de trabalho. Temos enfrentado além da exaustividade de nosso labor, condições precárias de estruturas públicas, nosso transporte coletivo não é preparado para essa classe de trabalhadoras, nossos patrões não conseguem dirimir os efeitos nocivos a nossa saúde.
Políticas de saúde se confundem com uma política de aglomeramento de pessoas para atendimento rápido como se quantidade fosse o importante e qualidade seja apenas um empecilho de gastos contínuos.
Apenas duas mulheres de vinte vereadores em Ribeirão Preto representam ou conhecem as nossas reivindicações é preciso avançar com unidade de pensamento para construir um modelo mais justo entre as diferenças que o sexo impõe.
Pensando nisso que o Sindicato criou uma Coordenadoria especifica que cuida da mulher em sua integralidade e agora precisamos transformá-la em uma secretaria da Mulher, ligada a estrutura sindical para avançar ainda mais, independente das conquistas e do respeito conquistado como o direito a licença maternidade.
Precisamos garantir a obrigatoriedade de exames periódicos às mulheres trabalhadoras de nossa prefeitura para evitar problemas de saúde que assolam nossas vidas. Prevenir é o melhor caminho do que remediar, mas até o momento não temos uma política se quer até esse momento.
Somos mães, mulheres, trabalhadoras e companheiras em luta dessa melhoria de vida, por isso, quero convidar a você mulher trabalhadora do serviço publico para engajar nessa luta e transformar nossa igualdade em realidade.

Jacira Campelo
Diretora de Sindicalização
Dirigente Estadual da UBM União Brasileira de Mulheres

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui