Desafios nos 34 anos de luta

0
282

Valdir Avelino – presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto, Guatapará e Pradópolis


presidencia@municipais.org.br


Protagonista de mobilizações históricas para a classe trabalhadora desde o final da década de 80, o Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto, Guatapará e Pradópolis completa 34 anos de existência amanhã, dia 6 de Outubro. A celebração do aniversário da maior entidade sindical de servidores públicos municipais do interior do estado de São Paulo, neste ano, tem uma dupla importância para a categoria e para a sociedade. Por um lado, é momento de comemorarmos a fundação da nossa entidade. Por outro, não podemos esquecer que o Brasil atravessa hoje um momento decisivo da sua história.
Podemos dizer que a criação do nosso sindicato, em 1988, representou o resgate do otimismo. O velho espírito derrotista deu lugar a um sentimento de autoconfiança com o surgimento da nossa entidade. Aos poucos, os servidores municipais, através do nosso sindicato, foram assumindo um novo lugar no cenário municipal. Problemas estruturais do serviço público começaram a ser enfrentados. No campo jurídico, o Sindicato começou a dar os primeiros passos frente a desafios enormes, buscando a conquista da valorização do trabalho, respeito a cidadania.
Com o Sindicato consolidado, perdeu força o velho lamento de que tudo vai mal. É verdade que velhos preconceitos ainda existem, entretanto, o que predomina hoje na categoria é a compreensão de que diante das ameaças e desafios, precisamos lutar. E para lutar, para enfrentar as ofensivas do governo, o Sindicato dos Servidores Municipais é um instrumento estratégico, decisivo, indispensável.
Com o surgimento do Sindicato, surgiram também novas experiências de convívio entre os trabalhadores e mobilizações coletivas. Filiados ao Sindicato, os servidores passaram a ser protegidos, defendidos, atendidos. O Sindicato, desde a sua fundação, conseguiu introduzir um mínimo de equilíbrio numa relação entre servidor e Administração Pública, que, tradicionalmente, é muito desequilibrada. Como sempre acontece na vida de todo sindicato combativo, cada passo da nossa entidade sempre foi alvo de muitas dificuldades e resistências impostas pelo governo. E não temos a ilusão que estas resistências serão menores. Daí a importância de aumentarmos a nossa união e a nossa força.
Neste momento em que o Sindicato dos Servidores aniversaria, é o tempo de a gente renovar os votos de uma entidade que tem como compromisso primeiro servir aos trabalhadores do serviço público municipal, mobilizar sempre a categoria, facilitar o acesso à Justiça e, por consequência, garantir que a cidadania seja atingida na sua plenitude – o que só é possível dentro da democracia.
Tenho muito orgulho de ter me filiado ao Sindicato dos Servidores logo no início da minha trajetória no serviço público. E tenho, igualmente, o orgulho de pertencer a atual diretoria que dirige a entidade, com a missão e a responsabilidade de ser o seu presidente. A poucos dias das eleições que irão definir, em segundo turno, quem governará o estado de São Paulo e o Brasil, sem nenhuma manifestação de hostilidade a pensamentos políticos divergentes, penso que a melhor forma de homenagear os 34 anos de lutas da nossa entidade é compreender qual é o lado dos trabalhadores nesta disputa. E o lado dos trabalhadores tem a tarefa de mudar radicalmente essa situação de destruição do país com a fome, miséria, carestia, desemprego, precarização de serviços públicos, violência, morte, destruição ambiental, ataques à democracia. E para que esta mudança ocorra, vamos defender, pedir votos, ampliar os apoios e continuar comparecendo às urnas votando em quem sempre esteve ao lado dos trabalhadores para governador de São Paulo e para presidente da República.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui