Superintendente do SASSOM desfere segundo golpe contra servidores, em menos de dez dias, ao taxar segunda guia de atendimento

1
3557

A primeira investida contra os trabalhadores veio em forma de aumento, em 15%, na cobrança dos dependentes indiretos. Medida que para o Sindicato, além de irregular, vai sobrecarregar o direcionamento dos atendimentos para a rede pública de saúde, aumentando ainda mais o risco de colapso do sistema e de agravamento da pandemia da Covid-19 na cidade. Entidade que defende os servidores já prepara as ações contra o aumento de 15% e a cobrança da segunda guia de atendimento

Os ataques da superintendente do SASSOM contra os trabalhadores parecem não cessar. O último duro golpe contra os servidores veio em forma de resolução (Nº002), publicada no último dia 30, no Diário Oficial do Município, e determina a cobrança, de R$ 64 reais, pela segunda guia de atendimento eletivo. Antes da resolução, apenas a partir da terceira guia que o servidor sofria a cobrança. Para o presidente do Sindicato, Laerte Carlos Augusto, além de violar flagrantemente direitos e garantias dos servidores, é inadmissível pensar apenas em taxar os trabalhadores num momento tão crítico como este que o país vem enfrentando por conta da Covid-19.

“O mundo inteiro mobilizado na busca por ações de saúde e econômicas para diminuir os efeitos da pandemia, porém em Ribeirão Preto o Governo Municipal pensa apenas em tirar direitos dos trabalhadores e taxar ainda mais os servidores. A ação da superintendente do SASSOM vai totalmente na contramão de ações em âmbito mundial, além da ilegalidade, é claro”, ressalta Laerte.

O Sindicato dos Servidores é totalmente contra essa cobrança. “Ninguém procura um atendimento médico por prazer. Se a pessoa procura um especialista é porque existe a necessidade. Essa cobrança de R$ 64 reais já a partir da segunda guia de atendimento só trará prejuízos econômicos e de saúde para os trabalhadores”, afirma Laerte.

Ações contra o aumento de 15% e a cobrança da 2ª guia

A direção do Sindicato dos Servidores informa que o Departamento Jurídico da entidade já foi acionado e ingressará com as ações. “Vai acontecer ser nas próximas horas ou no mais tardar nos próximos dias o ingresso das ações.  Já que o Governo não tomou a atitude que a gente esperava depois que enviamos o ofício, não nos resta outra situação a não ser buscar na Justiça a correção dessas arbitrariedades e a manutenção do direito dos servidores”, diz Laerte.

“Nos dois casos ocorreram ilegalidades e vamos mostrar essas ilegalidades para a Justiça, que é a grande arma dos trabalhadores contra esse Governo que insiste em atacar os servidores”, afirma o presidente do Sindicato.

Ofício sobre o aumento de 15% dos dependentes indiretos

No dia 24 de abril, o presidente do nosso Sindicato, Laerte Carlos Augusto, enviou um ofício ao Prefeito Municipal (confira o documento) requerendo que o chefe do Poder Executivo adote as medidas cabíveis para que a atual superintendente do SASSOM determine a revogação imediata da Resolução 002 de 22 de abril de 2020, que prevê o aumento em 15% da cobrança dos dependentes indiretos dos servidores.  Segundo o ofício da presidência, a resolução publicada pela superintendente do SASSOM viola flagrantemente direitos e garantias dos servidores municipais, além de ser contrária ao interesse público.

O presidente do Sindicato destaca que as “medidas de isolamento, ainda que corretas e necessárias”, cria uma “onda de queda da renda da família ribeirão-pretana, além de desemprego, e neste contexto, se houver reajuste em 15% do valor da tabela dos dependentes indiretos do SASSOM, como quer impor irregularmente a atual superintendente do órgão, muitas pessoas perderão seus planos pela diminuição da renda familiar, justamente numa época com risco aumentado de serem acometidos pelo sars-coronavírus-2 e possíveis complicações”.

O Sindicato informa ainda que assim que obtiver cópia dos questionários enviados individualmente aos membros do Conselho, irá divulgar no site e nas redes sociais da entidade a posição (voto) de cada um dos conselheiros sobre o aumento de 15% e a cobrança da 2ª guia.

Sindicato, o tempo todo com você!

1 COMENTÁRIO

  1. FORA NOGUEIRA
    NOSSO DISSIDIO HA DOIS ANOS ,PASSA P JUSTICA E ZERO%,AGORA MAIS ESSA PALHACADA,EU SOU SOZINHA ACHO UM ABSURDO,E OS DEMAIS Q TEM FAMÍLIA ,C FILHOS FICAM COMO.
    ISSO NAO PODE ACONTECER.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui