Sindicato cobra acompanhamento psicológico a GCMs

0
135

A Diretoria Atuante do Sindicato dos Servidores Municipais se reuniu na manhã de terça-feira, dia 23 de agosto, com a superintendência da Guarda Civil Municipal e cobrou um acompanhamento especial aos GCMs que foram reprovados na avaliação psicológica que é feita periodicamente. Devido à reprovação, os GCMs tiveram suas armas recolhidas pela corporação. “São profissionais que há muitos anos prestam um excelente serviço à sociedade, com apreensões de entorpecentes e outros crimes graves. Não se pode simplesmente tirar deste profissional um instrumento de trabalho, e deixá-lo nas ruas sem as condições necessárias para que ele execute seu serviço com qualidade”, ressalta o secretário geral do Sindicato, Valdir Avelino. “O que nós queremos é que estes servidores sejam escalados internamente na sede da Guarda e que a corporação forneça acompanhamento médico, assim como é feito na Polícia Militar. A prefeitura precisa se preocupar com o nosso trabalhador, saber se existe algum problema e, principalmente, ajudar o servidor. E não da forma que é feita atualmente onde o único prejudicado é o trabalhador”, fala Valdir. Ao final da reunião o superintendente da Guarda Civil Municipal, André Luiz Tavares, se comprometeu em remanejar para trabalhos internos os profissionais que não passaram na avaliação. “Com relação ao acompanhamento psicológico ficou decidido que o superintendente vai levar o problema para o governo e, assim, procurar uma solução. O Sindicato entende que seria necessária a abertura de um concurso e a contratação de profissionais médicos que façam este acompanhamento, tanto para GCMs, quanto para os outros servidores municipais”, finaliza o presidente da Seccional da Guarda, Osvander da Silveira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui