Servidores da SEMAS trabalham sem condições adequadas

0
126

Durante as visitas de rotina o Sindicato dos Servidores encontrou uma situação preocupante envolvendo a Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS). A Diretoria Atuante se deparou na manhã de quarta-feira, dia 7 de novembro, com dois servidores da SEMAS entregando leite, a 135 famílias do bairro Paulo Gomes Romeu, em baixo de sol, sem água e sem banheiro. Os trabalhadores entregam leite aos moradores do local três vezes na semana, das 8 às 10 horas. “Encontramos uma situação preocupante, pois os servidores estavam em uma perua, no meio da rua, sem a mínima estrutura. Eles não têm água, não têm banheiro, e para obter sombra o motorista tem de colocar o veículo atravessado na calçada. É preciso oferecer o mínimo de condição para que o servidor realize suas funções com dignidade”, fala a coordenadora da Seccional da SEMAS, Alzira Aparecida Alves. “Conversamos também com os moradores que recebem o benefício. Todos disseram que o trabalho desenvolvido pelos servidores é excelente, sem qualquer reclamação. Sabemos que é um trabalho fundamental, e que tem de continuar. Mas precisamos pensar também nos servidores. É preciso dar condições adequadas para que os trabalhadores continuem desenvolvendo suas funções com excelência”, relata o vice-presidente do Sindicato, Laerte Carlos Augusto.
Outra preocupação do Sindicato é com a temporada de chuvas. “Na época de seca é sol na cabeça. E quando começarem as chuvas? Será impossível exercer as funções naquele local, pois os trabalhadores têm de anotar as entregas e não dá para fazer o serviço com chuva na cabeça. Estes servidores se encontram nesta situação desde julho. Precisamos de uma solução imediata”, finaliza Alzira.
A entrega do leite as 135 famílias é feita através do programa Viva Leite do governo estadual em parceria com o governo municipal. O programa atende crianças de 6 meses a 3 anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui