Prefeitura não investe em segurança e mais uma UBS é furtada

0
108

Prefeitura não chama candidatos que passaram em concurso da Guarda Municipal realizado em 2014; pelo menos 80 pessoas passaram no concurso realizado no início de 2014

 Uma cena que se repete quase toda semana em Ribeirão Preto é o furto em unidades de saúde. Desta vez o crime aconteceu no final de semana na Unidade Básica de Saúde (UBS) Drº. Sérgio Botelho da Costa Moraes, no Jardim Presidente Dutra, zona Norte da cidade. Ao chegarem para trabalhar na manhã desta segunda-feira (10), os servidores municipais se depararam com o portão de entrada com a corrente cortada e com a porta de acesso da unidade arrombada. Depois de um levantamento feito pelo gerente da UBS ficou constatado o furto de dois computadores, quatro monitores, um micro-ondas e uma televisão de 42 polegadas e três portas danificadas.

“Além dos objetos furtados, quem entrou na unidade espalhou lixo pelo chão e revirou alguns armários da unidade. Teclados de computador e outros objetos foram separados em uma caixa de papelão e deixados do lado externo da unidade, o que deixa claro que quem furtou a UBS voltaria para levar o restante”, acrescentou o diretor do Sindicato e membro do Conselho Municipal de Saúde, Célio Aparecido Faria Costa.

023

 Segurança foi tirado da UBS há cerca de três meses

O que revoltou o servidores que trabalham na UBS do Presidente Dutra foi o fato de que a prefeitura retirou o agente de segurança que trabalhava na unidade há cerca de três meses. De acordo com o que o Sindicato apurou, por um longo período nenhum furto ocorreu na unidade, até o último final de semana.

021_1

“A prefeitura não investe na área da segurança em Ribeirão Preto há alguns anos. Para piorar, esse ano foi retirado o agente que trabalhava na unidade. E é simples, enquanto havia um profissional da área da segurança trabalhando no local nada aconteceu. Foi só retirar o profissional, e os bandidos notarem, que o furto foi realizado. É preciso investir em segurança para salvaguardar os próprios prédios públicos”, alerta o vice-presidente do Sindicato, Prof. Donizeti Aparecido Barbosa.

 Guarda terá baixa de pelo menos cinco guardas somente esta semana

O que está ruim pode ficar ainda pior. O efetivo da Guarda Municipal que está muito abaixo da demanda existente em Ribeirão Preto vai diminuir ainda mais esta semana. Nesta terça-feira, dia 11, cinco guardas municipais irão se aposentar, o que representa, na prática, uma baixa de praticamente 2% num efetivo que já é escasso.

“A demanda em Ribeirão é muito grande. Temos uma cidade que cresceu muito e hoje conta com mais de 600 mil habitantes. Na contramão dessa história o efetivo da Guarda não acompanhou esse crescimento. Existe um concurso em aberto onde pelo menos 80 pessoas foram aprovadas. A prefeitura tem de chamar essas pessoas para recompor, minimamente, o efetivo da GCM”, diz o coordenador da GCM do Sindicato e Guarda Municipal, Ricardo Palaveri.

“É humanamente impossível atender a demanda de Ribeirão com o número de guardas que estão trabalhando. Hoje a GCM conta com um efetivo de 214 guardas. Nesta terça-feira cinco se aposentarão e esse número cairá para 209. Contando com férias, afastamentos e licenças, não tenho dúvida em afirmar que a Guarda trabalha hoje com um efetivo de 190 GCMs, o que precariza ainda mais o trabalho. É preciso fazer algo urgentemente”, afirma o diretor do Sindicato e Guarda Municipal, Valdir Avelino.

 Sindicato quer contratação

Diante da falta de segurança instalada em Ribeirão Preto, o Sindicato dos Servidores vai cobrar, novamente, do governo municipal a contratação de novos guardas para o município. A entidade que representa a categoria quer que a administração chame as pessoas que passaram no concurso da Guarda Municipal realizado no início de 2014.

“O edital do concurso previa a contratação de pelo menos 50 guardas. É preciso chamar os aprovados o mais rápido possível, e é isso que vamos cobrar do comando da Guarda Municipal. Também é preciso que o governo crie uma política de segurança voltada para os próprios municipais”, finaliza o presidente do Sindicato, Laerte Carlos Augusto.

003_2

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui