Os Cem anos do Dia Internacional da Mulher!

0
221

Nesse dia 08 de março comemoramos o Dia Internacional da Mulher, não é simplesmente um dia da mulher que estaremos comemorando e sim uma história que começou há cem anos atrás, como luta, vontade e desejo de mudar as concepções do direito ao voto e melhores condições de trabalho que o sistema capitalista impunha às milhares de trabalhadoras.
No inicio do século XX, diante da efervescência da Revolução Industrial, a mão de obra feminina é incluída nas grandes fábricas como mão de obra barata e exaustiva jornada de trabalho, reflexo da luta entre o capital e o trabalho, pois não existe um mecanismo de fácil conciliação, até porque o capital (patrão) não admite perder força (dinheiro) e muito menos pensar no bem estar da sociedade. Diante disso as mulheres resolveram protestar. Palco de muitas manifestações os EUA , mais precisamente Nova York, em 1908 teve quase 15 mil mulheres marchando por melhores condições de trabalho.
Em 1910 Clara Zetkin, presente na II Conferência de Mulheres Socialistas que foi realizada em Copenhague, apresentou as propostas de comemorar o Dia Internacional das Mulheres e definiu diretrizes para que a mulher lute pela paz mundial. As propostas foram aprovadas por centenas de mulheres dos mais de 17 países presentes na conferência.
A sociedade mundial tem transformado esse dia histórico de luta da classe feminina em um verdadeiro comércio a serviço do capital, desvirtuando o objetivo da emancipação total e irrestrita da organização da classe trabalhadora em algo como o dia do respeito internacional a mulher.
As mulheres no Brasil ainda sonham com a liberdade, com a emancipação, com os direitos preservados, com o fim do Assédio Moral e Sexual, com a diminuição da violência doméstica, com o fim da violência física e principalmente com o fim daquilo que silenciosamente tira o brilho, a força e a beleza da mulher : a violência verbal.
Cada vez mais a mulher assume novos horizontes, sendo no trabalho, na família, no judiciário, no executivo, no legislativo, ou seja, mostrando assim, a capacidade de transformar o mundo através de seus sentidos hiper apurados em uma sociedade mais humana, justa e igualitária. Viva a mulher brasileira! Viva os cem anos do Dia Internacional da Mulher!

Wagner de Souza Rodrigues
Secretário Geral da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – SP.
Presidente da Federação dos Sindicatos de Servidores Públicos Municipais do Estado de São Paulo
Presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui