Mesmo com EPISs servidores dos serviços essenciais correm maior risco de contrair Covid-19

1
310

Os últimos meses têm sido de trabalho heroico e árduo para o servidores que atuam na linha de frente no combate à Covid-19. Lidando diariamente com a alta possibilidade de exposição e contaminação pelo vírus, os trabalhadores seguem prestando atendimento de qualidade e firmes em seus postos, apesar dos riscos. Buscando cuidar desses trabalhadores, o Sindicato dos Servidores Municipais tem lutado pela garantia do fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e a manutenção de locais seguros, além de já ter solicitado ao governo a valorização desses profissionais através de gratificação e também do pagamento de insalubridade no grau máximo (40%).

De acordo com dados da prefeitura de Ribeirão Preto, aproximadamente dois mil trabalhadores da área da saúde já foram afastados (mais de 300 somente da rede municipal) de suas tarefas por conta da pandemia de coronavírus e nas outras pastas consideradas essenciais o número de servidores contaminados também cresce a cada dia.

Para tratar a pauta, o Sindicato esteve reunido com o secretário da Saúde, Sandro Scarpelini. “O número de servidores que já foram afastados por conta da doença é alarmante e revela a urgência em prover ambiente seguro de trabalho para aqueles atuando na linha de frente. Estes trabalhadores têm visto de perto o quão letal a doença pode ser e mesmo com todos os riscos seguem incansáveis, oferecendo todo cuidado e atendimento de qualidade a população”, destacou a coordenadora da Seccional da Saúde, Célia Lima.

Coordenadora da Seccional da Saúde, Celia Lima, em reunião na Secretaria da Saúde

No encontro com o secretário, a entidade voltou a enfatizar solicitações feitas em reunião anterior – ocorrida em 1º de junho –, à necessidade e a urgência de haver por parte da pasta o monitoramento das demais secretarias quanto ao fornecimento de condições seguras de trabalho para os servidores, verificando principalmente o oferecimento de máscaras, álcool gel, a manutenção do distanciamento social e a limpeza regular dos ambientes.

“Nossas colocações não são baseadas somente na nossa vivência do dia a dia, mas naquilo que os especialistas nos mostram. Cientistas da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, e também do King’s College, na Inglaterra, divulgaram recentemente pesquisa onde, a partir da analise de dados de mais de dois milhões de pessoas nos EUA e no Reino Unido, descobriram que profissionais da saúde têm três vezes mais risco de pegar Covid, mesmo com EPIs”, explicou o vice-presidente do Sindicato, Caio Cristiano.

Para nós, a informação só corrobora aquilo que o Sindicato tem incessantemente apontado para a administração: é preciso assegurar que os trabalhadores atuando diretamente no enfrentamento da doença estejam protegidos, para evitar que a crise seja ainda maior em nosso município, agravada pela falta de profissionais essenciais para o atendimento da população.

Sindicato já havia conversado com secretário, através de videoconferência, em junho

 

Sindicato pede valorização e reconhecimento do trabalho prestado pelos servidores

No início do mês passado o Sindicato oficiou o prefeito municipal solicitando que os servidores atuando em situações ainda mais adversas que as já conhecidas, colocando em risco a própria saúde e a integridade física, passem a receber adicionais ou gratificações específicas, ainda que temporariamente, enquanto atuam em situações imprescindíveis diretamente vinculadas ao enfrentamento da Covid-19. Nesse mesmo documento a entidade ressaltou a urgência da adoção de medidas visando garantir a todos estes trabalhadores o pagamento do adicional de insalubridade em grau máximo (40%).

“Vivemos hoje uma situação de muita dificuldade, de muito risco para os nossos servidores e também para os seus familiares, que correm o risco de contaminação. Os trabalhadores dos serviços essenciais não possuem escolha, são combatentes de primeira linha. Enquanto boa parte do mundo está sob protocolos de distanciamento social e contato reduzido, eles correm de encontro a doença, protegendo e salvando vidas”, relatou o presidente do Sindicato, Laerte Carlos Augusto.

O ofício enviado pela entidade ressalta ainda o papel fundamental desses trabalhadores para a sociedade neste momento de emergência sanitária, além de argumentar sobre a importância de se realizar investimentos nos serviços públicos essenciais e no reconhecimento do impecável trabalho prestado pelos servidores no enfrentamento à pandemia.

“Estes trabalhadores estão diariamente expostos a situações mais gravosas que os demais, prestando serviços em condições especiais de segurança, sujeitos a convocações extraordinárias e colocando em risco a própria saúde e integridade física. Todos têm dado o seu melhor e é preciso valorizar tamanho empenho e dedicação para garantir que a população receba o melhor atendimento”, finalizou o presidente.

 

Sindicato, o tempo todo com você!

 

Leia mais!

Em tempo de coronavírus, Sindicato quer a promoção e valorização dos trabalhadores que exercem atividades vinculadas ao enfrentamento da Covid-19

1 COMENTÁRIO

  1. Insalubridade grau máximo e com retroatividade para os servidores que atuam no enfrentamento contra o covid 19.
    Reconhecimento e valorização para os servidores da saude e os demais serviços essenciais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui