Urbanização e serviços públicos

0
65

Valdir Avelino – presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto, Guatapará e Pradópolis

presidencia@municipais.org.br

Os próximos anos constituirão um período que exigirá mudanças estruturais e significativas em Ribeirão Preto, em razão de um novo padrão demográfico que já vislumbramos. A cidade cresceu muito e a população atual vem crescendo num ritmo maior ainda. Eu não tenho dúvida de que as mudanças demográficas observadas atualmente resultarão em sensíveis mudanças na estrutura da população da nossa cidade. O que exigirá serviços públicos condizentes, isto é, serviços públicos ampliados, valorizados e universais para uma cidade que não para de crescer.

Eu falo em investimentos em saúde preventiva e curativa, bem como educação, cultura, esporte, assistência social, saneamento urbano e segurança pública. São investimentos que deveriam crescer na mesma proporção que aumenta a população e a cidade. Afinal, para a criação ou manutenção dos avanços sociais e econômicos no serviço público, o investimento nesta área deve ser, no mínimo, proporcional às elevadas taxas de urbanização de nossa cidade.

Dessa forma, nos próximos anos não dá para se iludir com crenças que visam tornar a Administração Pública municipal menos capaz. O propósito de todos os postulantes a Prefeitura deveria ser melhorar e ampliar as capacidades do setor público, para que ele funcione melhor — não em uma linha que defende, equivocadamente, que o setor público é excessivamente grande e deveria ser enxugado.

E é bom que se diga, de acordo com levantamento elaborado pelo República.org, com dados do International Labour Organization (Ilosat), que mostra que a proporção de vínculos públicos em países sul-americanos como Argentina (19,31%), Uruguai (16,92%) e Chile (13,10%) é maior que a do Brasil. Os Estados Unidos também aparecem à frente (13,56%), e o México, país com características semelhantes às do Brasil, fica pouco atrás (12,24%). A ideia de um estado mínimo, de um serviço público apequenado, deve ser combatida e derrotada, pois essa crença, equivocada, apenas tornaria nossa Ribeirão Preto ainda mais desigual e problemática nos próximos anos.

Nós, do Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto, lutamos por uma Ribeirão Preto com oportunidades mais amplas para as famílias e para as empresas, o que exigirá da Administração Pública decisões e soluções mais rápidas e eficazes para problemas que já causam preocupação e que poderão se tornar ainda mais prementes nos próximos anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui