Uma geração vitoriosa e histórica

0
113
Valdir Avelino - presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto, Guatapará e Pradópolis

presidencia@municipais.org.br

A fase de transição da infância para a vida adulta sempre foi um grande desafio no ciclo de vida de todos os indivíduos. É sempre um momento de muita turbulência, que sinaliza a ocorrência de um importantíssimo processo de maturação do corpo e da mente. É o momento onde todos somos mais generosos, mais esperançosos e também com a mais incrível capacidade de aprendizado e de aquisição de habilidades.

Entre os atuais adultos brasileiros, nenhuma geração fez a transição da infância para a vida adulta em meio a uma pandemia. Entre os atuais adultos brasileiros, nenhuma geração passou por uma situação tão vulnerável como passaram (e estão passando) nossos jovens que estão virando adultos hoje.

Cresceu a proporção de jovens que pensou em parar de estudar durante a pandemia no Brasil.  Muitos, de fato, pararam e não voltaram mais à sala de aula. O que não cresceu foram as oportunidades de trabalho. Nem estabilidade sanitária, nem condições econômicas, nem estudo, nem trabalho: nenhuma outra geração se sentiu assim, tão vulnerável.

Estudos indicam que um número exagerado de jovens relatou ter sentido ansiedade e feito uso exagerado de redes sociais durante a pandemia. Outros disseram que sentiram (e sentem) exaustão ou cansaço. Parte deles teve insônia, enquanto outros sofrem com distúrbios de peso.

As diferentes mudanças familiares, as demandas escolares em um novo cenário de aprendizagem, a perda de intimidade em muitos casos e a introdução abrupta de novos hábitos, tudo isso ainda representa um grande desafio. E a geração que está justamente na fase de transição para a vida adulta vive um processo dolorido, realmente angustiante.

Os governos – a maioria deles – não tiveram a capacidade de reconhecer a potencialidade de nossos jovens. Toda a generosidade, a esperança e a já mencionada incrível capacidade de aprendizado e de aquisição de habilidades de uma geração foi negligenciada.

É bem verdade que mesmo protegidos contra o vírus, vacinados contra a vontade de alguns governos, são jovens que continuam bombardeados por propaganda ideológica no celular. Mas os anseios de uma geração que se viu adulta em meio a uma pandemia irá muito além de um brilho passageiro de celebridades de redes sociais.

O futuro que pertence a estes jovens não caberia num vídeo do  TikTok. Tenho a mais firme confiança que essa geração terá ainda muita história para contar. Mas, principalmente, é uma geração que terá muita história para construir.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui